Happy victim's day

Feliz dia das vítimas para todas elas. A minha só vai ganhar presente quando eu receber o salário. Salário. Eita palavrinha feia e triste e deprimente.

Ontem me enfiaram numa igreja evangélica. Culto especial do dia das mães. Uma amiga minha (que frequenta igrejas, e é uma das mais populares integrantes do grupo jovem... tanto que é uma das que "correm a sacolinha" no final da festa) e suas amigas fizeram comida, e como tinha comida, lá fui eu me empanturrar. O pastor era um rapazote barrigudo que fez piada semi obscena o tempo todo, e eu ali, obrigada a bater palminhas, a cantarolar os hinos (não tinha nem a desculpa de não cantar porque eu não sabia a letra; um retroprojetor a exibia na parede!). Depois desse mico/acesso desavergonhado de hipocrisia, eles chamaram as mães para o palco lá na frente. Foram aplaudidas e lá fomos nós, os filhos, lá pra frente também, abraçar as mães chorosas. E elas ganharam um lindíssimo imã de geladeira.


Okay, finda a palhaçada e a tentativa de lobotomização (graças a deus escapei ilesa e não me "entreguei a Deus" no fim do culto), chegou a hora da comida, que hora tão feliz. Torta salgada com recheio de frango, torta de chocolate branco, de limão, de pêssego... Comi feito uma eritréia faminta e litros de refrigerante desceram pela minha goela. Saí de lá louvando a Deus e clamando aleluia. O que a comida não faz...

E tchau, porque daqui a pouco vai ter comilança (churrasco + cerveja + bolo + coke) na casa do F. e churrasco com friozinho é o que há.

No comments

Os comentários são moderados para evitar spam. ♥