decadance avec elegance

Me cadastrei no Usina do Som. 5 reais por mês pra ter acesso. Chega de baixar uma música inteira no Kazaa pra depois descobrir que ela é uma merda. Odeio ficar deletando coisas grandes do meu HD (que só tem 5GB restantes). Odeio desfragmentar o meu HD. 5 reais a menos por mês, então - nhé.

Acordei de ressaca. Ontem foi aniversário da minha mãe. Fomos pro Brigadeiro Beer beber vinho barato, minha mãe dançou forró com uma amiga dela. Eu acho que devo ter dançado também, só não consigo me lembrar com quem. Minha mãe estava tentando me jogar pra cima do Salvador - o dono do bar. Ontem no Messenger eu falei pras pessoas que o lugar era um pé-sujo. Efeito da cachaça ou vontade de aparecer? Não é um pé sujo. É até bonitinho. Pena que esqueci a câmera em casa, e que o nível dos frequentadores tenha caído TANTO. Antes tínhamos jovens engravatados dos escritórios de advocacia que proliferam na Av. Brigadeiro Lima e Silva. Hoje temos adolescentes bebendo guaraviton e velhas vestindo roupas de lycra e comendo frango à passarinho. Estavam re-asfaltando a rua ao lado (foi destruída pra consertar a rede de esgoto). O cheiro de piche está no meu nariz até agora. A dúvida se dancei ou não forró com o Salvador também está até agora na minha cabeça.




E ontem o micro travou (uau, que novidade), por isso saí do Messenger. E agora tenho que ir ver a cara do M., já que há um bom tempo não faço isso. E amanhã devo ir comer angu com jiló e galinha frita no sítio da avó da R., em Santa Dalila.

Deus do céu. O que estou fazendo da minha vida?

Feliz é a gata que não precisa socializar.


No comments