felicidades de bolso

porque várias-pequenas-coisas-legais são tão (ou mais) bacanas quanto uma-grande-coisa-legal.

um "tapete aéreo" de nuvens visto da janela do avião.



ganhar brinquedos novos:




a bolsa da herzallerliebst que me dei de presente.



o dia iluminado que faz hoje (só porque reclamei na sexta) e levar o percival para tomar sol na varanda.



ontem foi o último sábado antes do halloween.
as lojas desesperadas para vender o resto do estoque de caveiras de plástico, gatos pretos de pelúcia, teias de aranha fake e lanterninhas de abóbora made in china.
no extrablatt, onde entrei para esquentar meus dedos em volta de uma xícara do melhor capuccino da cidade, as garçonetes loiríssimas e chiquérrimas montavam aquelas pulseirinhas com líquido fluorescente colorido dentro para dar de brinde aos clientes. fui embora antes que minha vez chegasse.

eu acho halloween terrivelmente brega. mais uma das várias cafonices que a europa importou dos americanos. por sorte a coisa aqui acontece numa intensidade infinitamente menor do que lá. no fundo acho que apenas as lojas insistem - a maioria das pessoas não está nem aí para esse terrorzinho fantasia. afinal, já temos tantas bruxas de carne-e-osso com que lidar na vida... acho que não precisamos das imaginárias.

(mas eu confesso: adoro fazer a cara do jack numa abóbora bem grande)

e, como domingo é dia de feira:

"are you going to scarborough fair?
parsley, sage, rosemary and thyme
remember me to one who lives there
she once was a true love of mine."

versão da hayley westenra
versão da sarah brightman
a original, simon & garfunkel (minha preferida)