jersey bean.

resultado da pendenga com a imigração: positivo.
não serei enfiada à força dentro de uma mala vagabunda da le postiche e embarcada (sem bilhete de retorno) no setor de carga de um vôo da british airways de volta para o subúrbio carioca.

mas eles também não me deram a extensão do visto temporário.
TOPARAM DAR O VISTO DEFINITIVO!

é isso aí - na próxima segunda feira levarei meu passaporte para ganhar o carimbão fodão.
infelizmente o passaporte em si ainda não é "o" fodão.
somente daqui a um ano poderei entrar com o pedido de cidadania, fazer juramento diante de uma foto assustadora da lilibeth e embolsar um passaporte de outra cor que vai reduzir o tempo gasto com filas (e explicações) nos aeroportos.

além disso, poderei programar uma viagem à bushland com mais tranquilidade - e sem precisar passar pela paranóia que é conseguir um visto yankee. se eu vou querer fazer tal viagem é uma outra história.

a boa nova é poder, finalmente, chamar de lar o lugar que, ao longo dos últimos três atribulados anos, e depois de muitas lágrimas, ranger de dentes, palavrões e encantamento, eu estou aprendendo ver como lar.

(eu usei o termo "bean" - feijão - no título porque é assim que os nativos daqui de jersey são carinhosamente chamados)

e a BBC publicou uma enquete: "como saber se você está se transformando num bean?"
abaixo, colhidas por mim, as opiniões mais hilárias do pessoal (obviamente exageradas para elevar o teor cômico, mas nem por isso menos verdadeiras):

você sabe que está virando um jersey bean quando:
- vive reclamando do preço dos imóveis (embora londres seja tão ou mais cara);
- vive reclamando dos engarrafamentos no verão (embora o sul da inglaterra seja muito pior);
- vive reclamando dos impostos (embora a inglaterra cobre o dobro);
- tem um bronzeado falso o ano inteiro e usa óculos escuros até de noite;
- paga 100 mil libras num carro que faz 320 km/hora para dirigir numa ilha onde a velocidade máxima é de 65 km/hora;
- percebe que a lista telefônica tem 500 páginas mas apenas 40 sobrenomes diferentes (e todo mundo parece seu primo).
- estuda numa classe com 36 alunos e pelo menos 30 deles são seus parentes;
- mora a um quilômetro do trabalho mas dirige ao invés de andar, gastando meia hora a mais por isso e reclamando do engarrafamento;
- antes lia jornais como o telegraph e se interessava pelos eventos mundiais; hoje em dia lê o jersey evening post e entra em pânico ao saber que o preço do peixe aumentou;
- não aceita que crianças façam barulho, que adolescente ouçam música alta ou andem de skate, reclama da fumaça da churrasqueira do vizinho, reclama dos turistas com a cara colada na janela da sua sala, reclama do latido dos cachorros, nunca faz porra nenhuma e espera que todos sejam iguais a você; (senti MÁGOA nessa declaração!)
- esquece qual é a função do acelerador no seu carro;
- devolve o troco quando lhe pagam em dinheiro da "outra ilha" e exige dinheiro de jersey (embora as notas de guernsey sejam aceitas normalmente);
- começa a torcer pela frança ao invés da inglaterra no futebol, embora o seu passaporte afirme que você é britânico;
- apóia a idéia de transformar as famosas "obras na estrada" de jersey num esporte olímpico para as próximas olimpíadas de inverno;
- sabe que pode encontrar chocolate fudge em todas as lojas, até açougues;
- desenvolve ódio mortal por turistas dirigindo carros alugados;
- tem a imagem de uma vaca nas notas dentro da sua carteira;
- pensa que trens são coisa do passado;
- acha que tem sorte se consegue sintonizar mais de três canais na sua tv;
- paga mil libras por mês para morar num conjugadinho de fundos;
- bebe um leite mais grosso que creme de leite e que é capaz de bloquear artérias só com o cheiro;
- não consegue andar mais de 15 quilômetros em linha reta sem cair na água;
- fala "eh" no final de cada frase;
- considera um trajeto de 20 minutos no carro "uma viagem";
- reclama de turistas espantando as gaivotas e tirando fotos de tudo mas também reclama que a indústria turística esteja morrendo;
- vive no lugar mais bonito do mundo e tem total consciência disso. :)


humor de jersey: registrada por mim ontem no engarrafamento matinal.

"why is a jerseyman happy when he sees a red sky at night?"
"because he thinks guernsey is on fire!"