aleatórias mau humoradas.

apelando para a aleatoriedade, porque eu até queria postar fotos e etcetera mas a preguiça das segundas feiras me vence.

0. então uma foto que fiz no hotel marriott de copenhagen foi escolhida para ilustrar o guia turístico online schmapp. no início eu não entendi muito bem a escolha (uma foto dentro de um quarto de hotel, num guia turístico?). mas acho que, apesar de não muito clara, a imagem mostra bem o quarto e deve servir para orientar turistas. whatever.

1. então me parece que uma das coisas mais legais de se fazer em berlin é falar mal de comunista. e viajar em pleno inverno pela europa não é a melhor das idéias; não por causa do frio, e sim porque às quatro e meia da tarde já é noite. ok, sobram os museus... ou ficar sob chuva fotografando a pequena mal humorada aí embaixo.



2. ouço pela web na rádio brasileira: "o rio tem uma linda manhã de sol, 32 graus na urca" e dou graças a deus por NÃO estar lá. vejo minha pele tão melhor, mais uniforme, menos oleosa. não sinto a menor saudade do verão carioca. odeio praia, marca de biquíni, água salgada e tenho trauma de biscoitos globo. dilema: se eu deixar para ir ao brasil no inverno de lá, perco semanas preciosas do veranico daqui.

3. acho a maior graça dos falsos sociáveis. são pura insegurança mas, é claro, "são tão mais legais que você". vou ali pegar uma pipoca e assistir.

4. a gente acredita na foto e acha que está magra até chegar o famigerado inchaço pré maré vermelha. faltam-me palavras para expressar o nojo. difícil resistir à tentação de fazer uma farofa com os órgãos internos do meu aparelho reprodutor e dá-la aos cachorros que eu nem tenho.

5. tive um sonho bizarro/hilário há algumas noites atrás. envolve morte e terminologia condizente - se você estiver sensível ou simplesmente não curte o assunto, favor pular os próximos parágrafos.

eu trabalhava numa morgue e era responsável por embalsamar ou, no mínimo, dar uma ajeitada nos corpos. só que não havia material nenhum. líquidos, instrumentos, nada. todos os dias eu preenchia listas de requisição, entregava para as enfermeiras mas não recebia nem o pedido, nem justificativas. e eu estava meio que pirando porque todos os dias chegava mais gente morta e eu não conseguia despachar ninguém. a morgue estava lotando, o cheiro estava ficando complicado e, para tentar preservar a galera, eu colocava todo mundo em um armário de vidro (não pergunte). um dos corpos estava começando a mumificar, inclusive (!). então eu me dei conta de que um dos mortos era o hugh grant(!!). resolvi me aproveitar do fato e escrevi para todos os jornais e revistas/sites de celebrity tentando atrair a atenção da mídia para o meu problema. porque era um absurdo, o hugh grant era um astro, o que os fãs iriam pensar, etc. e, mesmo assim, nada.

uma certa manhã estava eu sentada na morgue, fazendo companhia à múmia e observando o hugh grant se liquefazer quando tive O estalo: "já sei! vou escrever pro michael jackson! ele sim sabe como é estar morto...". de novo, não pergunte. mandei a carta e, no mesmo dia, chegaram para mim caixas e mais caixas de material. fiquei felicíssima e o hospital idem, já que o cheiro estava invadindo os outros andares (por que então eles não me ajudaram quando pedi, não faço idéia).

enfim. welcome to my dreams. porque "sonhar com os anjos" é clichê demais para o meu subconsciente com aspirações cinematográficas.

No comments

Os comentários são moderados para evitar spam. ♥