these boots were made for walking

eu sei que é notícia velha, e tal. mas "desinformada" é meu nome do meio e eu não nego.
então, só hoje eu fui ver a campanha polêmica que a saatchi and saatchi criou para a doc martens:



kurt cobain, joey ramone, sid vicious e joe strummer, roqueiros que já passaram desta para uma melhor (?), posando no céu (será que eles foram para lá mesmo??) na forma de anjinhos e... usando doc martens. o slogan da campanha é "doc martens. forever" e eu tipo achei GENIAL. apesar de não me lembrar de ter visto uma foto do mr. cobain usando as famosas botinas pretas. nem o joey, que se amarrava mesmo era num converse.

incoerências à parte, achei a idéia da campanha interessante. mas pelo visto ela foi lançada antes de ser oficialmente aprovada e, antes mesmo que a empresa tivesse pedido permissão às famílias dos falecidos ilustres, os anúncios já estavam rodando londres na traseira dos ônibus. mancada tremenda. a ex-senhora-cobain foi a primeira a chiar (como eu esperava), seguida pelos "fãs" (que, a meu ver, não tem cacetes a ver com isso). resultado: a doc martens teve que se desculpar da micagem publicamente e, para tentar tirar a reputação do esgoto, chutou a bunda da saatchi e saatchi. uia. levar um chute de doc martens deve doer, hein.

enfim, não sei da missa um terço e nem quem está com a razão (a empresa? a agência? os fãs? a viúva porra-louca que adora uma chance de se promover? o que vocês acham?), só achei a idéia boa e é uma pena que tenha sido mal executada, pensada e engavetada.

polêmicas à parte, declaro meu undying love pelas históricas botinas, criadas durante a segunda guerra por um médico alemão (dr klaus maertens), patenteadas por um inglês, usadas por trabalhadores e adotadas pelos punks. desde às falsificadas que usei na adolescência, à primeira original, que comprei numa lojinha alternativa em são paulo até as que uso atualmente. outro dia, passeando na alt stadt (cidade antiga) de hannover, me deparo com um exemplar florido numa vitrine de loja, bastante parecido com o exemplar abaixo à esquerda (porém em cores mais vibrantes):
fui procurar uma foto para postar aqui e o google, como sempre, me vomitou 9273622 resultados que declarariam minha falência em meia hora:
os clássicos: entre eles, esse amarelão com o logo na lateral. eu tive um falsificado, na cor verde limão. saudades...
o roxo já vi à venda em camdem, e sou louca por esse com a estampa da union flag (bandeira do reino unido), pena que só encontro em tamanho masculino, way too big para os meus pezinhos:

esse à esquerda parece um modelo clássico customizado com um aplique de renda... e o rosinha é feito de nobuk, awww.



e por falar em renda...


versões bem femininas... essa da esquerda é um apavoramento de linda:



quero muito e quero agora:



à esquerda, meio goth-chic, veludo + fitas de cetim. pense em french boudoir + elegant gothic lolita.



e nem só de botas vive o homem! ou as meninas... as maryjanes da marca são super confortáveis e bonitinhas. claro que a sola parece "ortopédica", mas não se pode ter tudo na vida.





o par da esquerda eu dispenso. tenho birra de animal print. sei lá, trauma de perua. o da direita parece ser feito de couro molinho, hmm.



estes são creepers, adorei; e o detalhe de caveirinhas na palminha? love-ove.



adoro sapato estilo "brogue" bicolores (tirem da cabeça a imagem de jogadores de golfe, please). são super charmosos, para meninos E meninas. :)


essa maryjane/sapatilha deve ser o ápice do conforto. quero uma de cada cor.


ok, parei, prometo. :)
mas há zilhões de modelos adoráveis na internet (e nessa loja). também rola esse site onde havia um concurso onde o internauta fazia o design do seu próprio doc; a galeria está repleta de idéias interessantes.

é claro que doc martens não são para todo mundo. quem tem um estilo mais clássico ou fashion victim certamente vai ter dificuldade em incorporar um sapato pesadão e "pouco feminino" ao guarda-roupa. eu sou aquela que as pessoas chamam de "exótica" na rua (ou mal vestida/lésbica, para padrões brasileiros, onde exibir carne e subir no salto mais alto possível é sinônimo de "feminilidade"; pra mim é sinônimo de conformismo e aceitação de estereótipos sexuais, mas não vamos entrar nessa discussão, sim?). eu gosto de conforto, de roupas coloridas, de não ser, obrigatoriamente, igual a todo mundo - mas sem forçar a barra para ser "diferente".

enfim. eu sou apenas eu. e visto/calço somente o que amo.
seja uma gaucho dior ou uma camiseta da emily the strange.

my babies:

No comments

Os comentários são moderados para evitar spam. ♥