protect and survive.


é fato: adoro ver a vida passar pela janela.
mas nem sempre foi assim; me lembro bem de vários sábados onde ficar sentada na frente de uma enquanto o mundo inteiro parecia estar vivendo plenamente, era razão suficiente pra deprimir e arquitetar cortar pulsos.

uma lâmina de vidro separando o mundo lá fora do meu mundo aqui dentro. isso, nunca mudou. com a única diferença de que agora são duas lâminas de vidro (mais uma camada de ar) e o meu mundo não é mais um esconderijo forçado de coisas que doem.

lá fora o sol brilha, o vento sopra, a chuva cai e as estações mudam.
aqui dentro, eu apenas acompanho com os olhos. e me sinto protegida e, ao mesmo tempo, longe de tudo e parte de tudo.

ser espectadora nunca havia sido tão bom.




ocupada com malas e planos; estou indo para hannover no sábado e, no próximo, para a itália. sete dias na sicília, num monastério medieval (tive que encher MUITO o saco para conseguir uma vaga, já que o lugar é tão inacreditável quanto barato). é evidente que pretendo comer como se não houvesse amanhã e não passar perto de nenhuma loja.

no dia 20, eu e ele embarcaremos num ferry em saint malo de volta para jersey.
e dessa vez, se tudo der certo, com uma pequena passageira peluda na bagagem. :)