pula a fogueira, iaiá.

Então, acabei de voltar da "fogueira" (Bonfire Night) do bairro. Que aliás devia ter acontecido semana passada, mas foi adiada por causa do mau tempo. É praticamente uma festa junina, com direito a barraquinhas de comidas típicas, quentão, caixas de som tocando música ruim em altíssimo volume, adolescentes tentando arrumar namorado(a), um sem número de crianças se melecando com doces, fogos de artifício e, claro, uma fogueira imensa. Só faltou mesmo a quadrilha, mas isso os ingleses resolvem colocando alguns bêbados para subir num palquinho e pagar mico no karaokê.

O saldão da noite: três mini donuts, quentão, sanduíche de porco com purê de maçã, um café e "droga, aquele jeans não vai entrar nunca mais". Sem mencionar o "correio do amor" que recebi de um moleque de, no máximo, 14 anos. De touca. E luvinhas sem dedo. E que havia acabado de cantar My Chemical Romance no karaokê. É impressionante o meu karma. Alguém deve ter me rogado uma praga do tipo "lollamum haverá de receber correio do amor de pirralhos imberbes em quermesses pelo resto da vida".

Esqueci de publicar as fotos do Jeri Moon. Imperdoável. Esse ano não tem making of porque eu não fui avisada do início do processo e, quando adentrei a cozinha, o Jeri já estava em sua forma mais ou menos definitiva. Ei-lo sendo aceso:



Cumprindo sua função e sendo orgulhosamente exibido pelo Criador:


Yup, eu gosto de Lanterns básicos. Adoro os Jacks vomitando ou artisticamente esculpidos, mas na minha porta eu sou tradicionalista. Sorry.

Reclamei tanto do terracota das paredes da sala e acabei esquecendo de postar justamente ela. Então, sala 2 (ainda estava meio pelada nessa época, e todos os móveis que você vê nessa foto, exceto o gaveteiro no fundo à direita, vieram do Brasil):




Sala 1 (na verdade é a mesma, já que derrubamos uma parede e transformamos duas salas pequenas + corredor em uma sala grande... não aprecio paredes desnecessárias). E essa é a minha árvore de Natal, ano passado.


No comments