Technicolor House 2, A Missão.

Prosseguindo com os requests, pediram fotos das paredes daqui de casa para ver as cores das quais eu falava. Eu já havia feito um post parecido, mas rodei os arquivos e não consegui encontrar. Vai ver as fotos estavam hospedadas em algum site mequetrefe e saíram do ar. Enfim, fotos novas, não muito boas por conta da bagunça, da luz ruim, - insira desculpa esfarrapada aqui -, MAS agora eu sou phyna e comprei um tripé. Doravante, se eu fizer fotos ruins, saibam de antemão que a "falta de luz" é, na verdade, preguiça.


A imagem acima dá uma boa idéia do "arco íris doméstico". A parede azul é a do meu quarto, a bege rosada é a do corredor, a verde é a do banheiro do Respectivo e a amarela é a do quarto de hóspedes (praticamente vazio).


A tinta usada no meu quarto é da Dulux, e tinha um nome lindo que eu obviamente esqueci de anotar. Enfim, o tom é na verdade mais "aberto" do que aparece nessas fotos, bem relaxante e que eu carinhosamente apelidei de "azul soninho", porque associo a cor à hora de dormir. É a minha cor preferida na casa. Só preciso arrumar alguma coisa para ocupar esse espaço na parede acima da cama - a idéia das janelas (vide post anterior) será posta em prática.


Parênteses para os quadrinhos fofos que achei por 50 centavos no brechó - e dos quais você não está conseguindo ver NADA por causa do reflexo da luz das janelas... Adoro gravuras antigas com motivos florais. A "penteadeira" é brasileiríssima e veio de Petrópolis, a mesma loja mencionada no post anterior onde achei a escrivaninha/secretária. Não consigo decidir se pinto de branco para seguir o esquema de cores do quarto ou se deixo como está. Idéias?


Banheiro do respectivo. Aquele que eu já desisti de decorar e tentar manter decorado. Fui radicalmente contra a escolha das cores, mas no fim acabei concordando, porque acredito que a melhor forma de se ensinar algo a alguém é deixar a pessôua quebrar a cara tentando. :) No fim das contas quem quebrou a cara fui eu, porque o resultado ficou interessante e nem tão escuro quando imaginei. O porco rosa gostou tanto que saiu do banheiro do térreo de mala e cuia para morar no "ervilhão". Mas sabe qual é a melhor coisa desse banheiro??


Fora a vista para o jardim, é esse porta papel higiênico em formato de carro vintage (bastante apropriado...), que foi encontrado dentro de uma caixa de papelão cheia de entulhos, indo pro lixo durante as obras da casa. Certamente pertencia aos antigos moradores, e eles certamente não queriam mais... E se queriam, azar o deles, porque nem perguntei e fui logo pendurando na parede.


O "amarelão" é o quarto de hóspedes. Uma desperdício ver um cômodo tão grande vazio e mal utilizado. E pintado numa cor tão feia. Ok, eu confesso - fui eu que escolhi essa coisa tenebrosa. Em minha defesa, juro que na LATA a cor era linda. Igual às mousses de limão que mamãe fazia para a sobremesa. Tomada pela nostalgia obesa, meti a lata no carrinho e pintei sozinha o quarto inteiro de uma tacada só. Hoje em dia só consigo entrar nele usando óculos escuros.


Meu banheiro girlie, o templo pessoal que toda minina deve ter. É o maior da casa e fui logo me apropriando dele com a desculpa (bastante válida) de que, sendo minina, eu precisava de um banheiro grande para estocar bagulhos - já que homens só precisam de uma prataleira para creme de barbear e pasta de dente. É verdade que o espaço do chuveiro dele é quase duas vezes maior do que o meu, but I don't care - porque yes, nós temos banheira! A minha pia também pertencia à casa e estava quase sendo jogada fora na reforma. Instalada, eu transformei um pano de prato em cortininha para esconder a bagunça, e pus cestinhas de vime no fundo. Esse espelho com moldura de mosaico de vidro foi comprado por 30 reais no Rio, numa lojinha multi-uso chamada "Casa do Queijo". Classy.

Mas ignorem por favor aquela balança ali no chão. Ela só está à mostra porque eu havia acabado de limpar o banheiro. Em geral, ela fica embaixo da pia e nunca, JAMAIS é utilizada - porque de masoquista eu não tenho nada. Thanks.

Ouvindo a Carla Bruni-Sarkozy cantando no Blip. Que musiquinha chata e que vozinha irritante. As francesas e seu eterno penchant por forçar a barra. Será que projetar essa imagem de "eu sou tão frágil e delicada e sexy" 24 horas por dia nunca enche? É claro que não estou generalizando, mas observe essas cantoras modernas francesas e sua necessidade de cantar sussurando e fingindo estar sem fôlego. Isso me lembra um vídeo até bonitinho com a Vanessa Paradis, aka Mrs. Depp, mas que não passa de pretexto para mostrar a barriguinha, o cabelinho molhado, os olhinhos e o beicinho da menina (aos cat-lovers de plantão, o gatinho do vídeo é uma fofura à parte). Melhor que esse, só o clássico de Joe Le Taxi onde ela passa o vídeo inteiro dançando exatamente o mesmo passinho. A-do-ro.

E dois Tumblrs maravilhosos que descobri recentemente: Dear Old Love, onde os leitores enviam anonimamente pequenas notinhas que gostariam de ter enviado aos seus ex-amores. Inclui pérolas como "sinto falta de encontrar seus pelinhos no meu sabonete", "senti o seu perfume no elevador e ele me fez voltar a 10 anos atrás; uma senhora vestida de adolescente é quem estava usando", "eu ainda assisto todo dia aos seus programas preferidos de TV - aqueles de que eu nunca gostei", "eu sempre preferi o SEU travesseiro... Agora que ele é só meu, não gosto mais tanto assim", "mais do que qualquer outra coisa, eu sinto falta do seu cachorro". Impossível não se identificar com pelo menos algumas. O outro no que me viciei horrivelmente é o Copycats, trazendo covers e remixes; é música feita por gente boa tranformada/reinterpretada por gente ótima, e dá pra direto ouvir no site. Enjoy!

No comments

Os comentários são moderados para evitar spam. ♥