Watching.

No sábado eu e B1 acabamos sendo empurradas para dançar atrás de uma pilastra. O único lugar onde encontramos espaço, mas logo percebemos o motivo: a privada ficava ao lado da porta do banheiro misto, e a cada cinco segundos alguém saía por ela e metia a própria na minha cara. Ou tentava entrar e eu ganhava uma cotovelada involuntária.

B1 emputeceu-se e resolveu fechar o acesso à porta. Naturalmente aquilo não ia prestar. Mas o que realmente me chamou a atenção foram as diferentes reações dos incomodados, dependendo da nacionalidade e sexo. As meninas, quase que sem exceção, simplesmente davam de ombros e iam procurar outro lugar para fazer o seu xixi. Os rapazes ingleses geralmente riam ou tentavam negociar a entrada no diálogo. Os portugueses empurravam, xingavam ou ameaçavam de porrada.

Aqui não vai nenhuma tentativa de análise antropológica; apenas o relato nu e cru (e apertado, querendo fazer xixi) dos fatos.


E por falar nisso, enquanto dançávamos percebi dois caras rindo enquanto nos observavam. Um deles finalmente se aproximou e perguntou "que tipo de dança é essa?". Ora bolas, eu estava fazendo o possível. Imagine dançar num espaço de meio metro quadrado, com uma pilastra na cara e uma porta de banheiro batendo nas costelas? Olhei em volta e percebi que as inglesinhas, de fato, dançavam diferente. Isso sendo um eufemismo para o fato de que elas mal se moviam. Será que elas mal tiram o pé do chão porque a) não querem bagunçar o cabelo; b) não querem estragar a maquiagem; c) o pé está doendo horrores dentro daqueles saltos e d) elas estão ocupadas demais observando os rapazes na pista de dança?

Eu tive vontade de explicar ao rapaz que éramos um grupo de brasileiras ali e, aparentemente, dançamos para nos divertir. Mas resolvi apenas sorrir e responder: XAXADO.

Estamos dançando xaxado, amigo. É isso.



Chegou hoje a minha carteirinha vermelha Anna Sui fake. A coisinha mais linda ever e, apesar de ser totalmente made in china, o nome da designer nem está escrito errado, oh wow.