Expired.

Depois de passar horas tentando comprar uma passagem de avião pela inútil EasyJet (o nome ImpossibleJet faria bem mais sentido), desisto e resolvo descansar uns dez minutos porque de tanto segurar o fone na orelha eu já não estava mais sentindo o meu braço. Para matar o tempo sentada no sofá, começo a folhear as páginas do meu passaporte distraidamente até me dar conta do pequeno detalhe: o dito cujo havia EXPIRADO. Em MAIO.

Eu aqui, numa boa igual à poupança Bamerindus, achando que passaporte tupiniquim era igual a passaporte ingrêis que só expira em dez anos. São CINCO, Braziu. Resumo bem resumidinho da ópera: me ferrei. Agora, passaporte vencido, duas opções: correr e dar entrada no pedido de cidadania e passaporte (processo que pode levar até oito meses) ou correr e renovar o verdinho.

O que significa que minha viagem para Tóquio dançou. Fuck my Life. Passeio, por enquanto, só pelo Reino Encantado, porque não preciso de passaporte para vôo doméstico. Bora ir encher o pote de cerveja na Irlanda e acordar com o nariz num bueiro cantando "Danny Boy". Maaas enfim, podia ser pior. Eu podia ter conseguido comprar as passagens. Olha o prejuízo aí, minha gente. Me livrei; thanks, EasyJet, por não prestar.

E por falar em cerveja, esqueci de postar as fotos da "festinha" - e olha que essas nem são as piores - que se estendeu pelos domínios do La Calla, do Dog and Sausage e do fatídico The Lounge (que anda sempre TÃO vazio que me pergunto COMO eles conseguem pagar o aluguel do imóvel). No Dog and Sausage tive que aguentar um inglês bêbado me pedindo pra "dar uma sambadinha", porque B1 havia lhe informado que éramos brasileiras. Minha contra-proposta: "só se você me fizer agora uma xícara de chá vestido de guarda do palácio de Buckingham". Aí ele foi tentar imitar os guardinhas e caiu. STRIKE.


A cara das pessoas vai piorando gradativamente à medida que a noite vai deixando de ser uma criança. As poses também (prometi que não ia postar as piores fotos, sorry).

No comments