the Garden Shed

Fim de semana movimentado: aniversário de amiga na sexta, zoológico no sábado e muito trabalho no domingo: terminada a montagem da summer house (confesso que foi preciso ajuda profissional), comecei a pintá-la. Essas fotos foram feitas na semana passada - quando ocorreu a fatídica queda do meu iPod dentro da lata de tinta... Não chorem, ele sobreviveu - e ontem terminei o exterior (que é azul). Faltam apenas alguns detalhes nas portas e janelas (desculpem as fotos ruins; usei uma câmera meio tosca).



Respectivo "inspecionando" a pintura. Eu mereço.




Para quê serve isso? Bem, as opções são várias; muita gente usa para guardar ferramentas de jardinagem e proteger as plantas mais sensíveis ao frio durante o inverno. Outros usam o espaço extra como estúdio ou escritório, quarto para as crainças brincarem ou simplesmente um cantinho do jardim onde relaxar. No meu caso, a summer house veio para resolver um problema. No lugar onde ela foi montada, havia uma estufa de plantas bem vagabunda e velha, toda quebrada. Como eu não sou assim tão apaixonada por jardinagem a ponto de consertá-la ou comprar outra para pôr no lugar, resolvi jogar fora.

Acontece que embaixo dela havia sido feita uma enorme placa de concreto para servir de base, já que o terreno do jardim é irregular. O trabalho que daria quebrar tudo para replantar grama e flores sairia mais caro do que comprar essa casinha bonitinha e pôr em cima. De quebra, temos agora um motivo para visitar o fundo do jardim, onde a gente praticamente nem ia e que acabava ficando meio abandonado. Sem falar que esse tipo de anexo sempre valoriza o imóvel. Acho que resolvi o problema bem a meu modo: arrumando mais um lugar para pintar e decorar. Vou construir um sofá, uma pequena mesa junto à janela e uma estante para guardar coisinhas. E procurar em lojas de móveis usados por cadeiras interessantes que eu possa pintar, para pôr na varanda. E flores, é claro. Muitas flores. :)


Sempre volto do zoológico ainda mais apaixonada por animais e com uma lista de bichos de estimação meio impossível: um ai-ai, um morcego frutívoro, um suricate bebê, um rato gigante pulador, um lêmur, um pato sibilante africano e um gorila. Dá pra ser?

E depois do zôo, o sábado terminou mais ou menos assim:



Torta de framboesa e chocolate branco.



Os famosos scones ingleses com creme e geléia.



Pudim de pão com sorvete de baunilha.

No comments