Back home.

I'm back, peoples. :) Viagem foi legal, mas corrida e cansativa; não fiz quase nada do que pretendia, como sempre, mas revi amigas queridas, me entupi de doces na Selfridges, assisti Dorian Gray no Odeon (tá ficando caro ver filmes lá, mas é sempre uma experiência memorável, com som perfeito, cadeiras confortáveis e direito a ser acompanhada até a sua poltrona por um lanterninha com sotaque britânico) e voltei para casa com quilos de esmaltes baratinhos comprados em Camden, um passaporte novo e uma diaba meiga chamada Demonique na mala.

Durante a primeira metade da estadia, ficamos no apartamento de um amigo do Respectivo, na antiga área de docas londrina. O porto de Londres era um dos mais importantes e movimentados do mundo, até que nos anos 60/70 os navios começaram a ficar maiores por causa da popularização do uso contâiners de metal para transportar produtos e o porto acabou ficando pequeno demais para a demanda (sem contar que o pessoal não queria trabalhar com contâiners fechados, porque assim não conseguiam roubar as mercadorias). O porto acabou sendo desativado; pobreza e violência foram as consequências naturais do desemprego que se instalou na área. Atualmente as docas vêm passando por uma mudança estrutural profunda, com os antigos galpões se transformando em escritórios e apartamentos de luxo, atraindo o pessoal que trabalha no centro financeiro da cidade, ali pertinho em Canary Wharf, e muitos restaurantes carésimos. Olha só a vista que eu ganhei de presente por cinco dias:





E, do outro lado, sunset over Canary Wharf (foto by Respectivo):























No comments

Os comentários são moderados para evitar spam. ♥