Christmas Market

Fui xeretar o mercadinho de natal no centro da cidade com Respectivo e uma amiga. Todos os anos alguns comerciantes franceses cruzam o canal para vender suas mercadorias no Mercado Normando. Pode-se comprar produtos franceses artesanais, incluindo queijos, bebidas, doces, bolos, sabonetes, borados e até mesmo legumes e mistletoes (aqueles galhinhos com pequenas frutas de cor leitosa - segundo a tradição, você deve beijar a pessoa que passar debaixo dele com você para ter boa sorte).






Aqui eu realmente queria comprar a abelha, não o mel. Não estava à venda. :(


Amigão preparando a nossa galette de queijo e presunto; repare na cor das unhas do cidadão... Eu só percebi depois que vi essa foto. Eww.


A galette em si. Achei a massa meio azeda, mas não tivemos nenhum efeito colateral indesejado após a ingestão.






A árvore de natal do mercado e o velhinho com o acordeão - que se mexeu na hora da foto, daí o desfoque. Eu pensei que ele fosse de passar um sabão (nada artesanal) por eu ter feito a foto sem pedir, mas ele simplesmente estacionou do nosso lado e ficou contando piadas (!). What a sweetie.


Depois fomos almoçar, porque nem só de galette vive o cerumano:





the big freeze





Novamente a neve caiu e o país ficou paralisado (em alguns lugares mais do que em outros). Muita gente que comprou presentes online não vai recebê-los até depois do Natal; e lá vai o povo explicar pra criançada aflita como é que a neve "atrasou o Papai Noel" se ele já devia estar acostumado pois vive no pólo norte e, além do mais, ele tem um TRENÓ! VOADOR! Bem, eu também ficarei sem "presente": meu laptop novo (comprado com o dinheiro do seguro recebido porque encharquei o anterior de cerveja... yes, silly me) provavelmente só vai dar as caras por aqui depois do Natal - sendo que ele foi comprado no dia 14. Cartões de Natal ainda aqui na gaveta, porque de que adianta ir ao correio postá-los se o aeroporto está fechado?

Não resta muito a fazer além de, como recomendado pela polícia (cansada de ir resgatar motoristas teimosos atolados), ficar em casa e curtir a neve.


























Por fim, pausa para o café. :)


Oxford Shoes

Um galho imenso de eucalipto se partiu no nosso quintal e caiu em cima da summerhouse. Felizmente a pequena é sólida e nenhum dano foi causado. Eucaliptos não são nativos das ilhas britânicas, não perdem as folhas no inverno e, sob o peso da neve acumulada sobre elas, os galhos acabam quebrando. Para evitar futuros acidentes, achamos melhor dar uma boa poda na árvore. Uma pena que agora, da janela do quarto, não vejo mais os galhos altos que me serviam de guia para a intensidade dos ventos. Mas pelo menos teremos um inverno quentinho sem gastar tostão com lenha:



Eucaliptos sempre me lembram ursinhos koala. A única coisa que eles comem na vida são folhas de eucalipto, e somente as velhas; os brotos e folhas jovens são venenosos. Olha que legal: eles só comem folhas de UM tipo de árvore, e ainda assim metade delas podem matá-los. Koalas são extremamente fofos, mas não me admira nada que estejam sendo extintos. :D

Aproveitando a locação do quintal, fotos dos meus oxfords (comprados na ASOS, que tem se revelado meu lugar favorito para comprar sapatos - baratos e de boa qualidade).




Perninhas gorduchas e vermelhas (não parecem salsichas?). Vestido New Look, colete de tricô Miss Selfridge.

modcloth



Oito motivos para amar a ModCloth. Por azar (ou sorte) o shipping é caro demais. Se eu morasse nos States estaria magra e linda, porque gastaria o dinheiro do supermercado todo nessa loja.

Papo Banheiro

Então. Como sempre me perguntam na formspring que máscara eu costumo usar, qual o meu hidratante preferido, o que passo no cabelo (como se alguém quisesse ter o meu cabelo, haha), eu decidi fazer esse post com o propósito de simplesmente passar o link sempre que me fizerem a mesma pergunta. Atenção: isso aqui NÃO É um post de "recomendações". Tô te recomendando nada, cara-pálida-sem-make-up. O que funciona para mim pode ficar uma porcaria em você, pode te dar alergias e até fazer a sua cara cair. Ok, dependendo da sua cara isso pode até ser bom. Mas anyway. Não compre nada disso. Ou compre, se quiser. Só não me culpe se não gostar, se sua pele encher de bolhas de lava vulcânica, se "o que você usa é melhor/mais barato/mais cheiroso/toca musiquinha, assobia o hino da Eslovênia e diz os números premiados da loto". Esse post é puramente demonstrativo. Porque, né? "Diquinha" de "produtinho" de beleza você não encontra aqui.


O Fresh Essentials da Garnier é um removedor de maquiagem líquido, barato (menos de 3 libras aqui) e muito, muito bom. Achei bacana porque tira a máscara dos cílios sem nem precisar esfregar, sem arder ou irritar a pele super sensível da área. Mas não serve só para os olhos, claro. À direita está o sabonete líquido facial Tea Tree, da Body Shop (este e o sabonete líquido de morango são as únicas duas coisas que me permito comprar lá). Ele dá uma sensação refrescante bem gostosa e retira a oleosidade excessiva sem ressecar muito. Eu tenho pele mista (normal, mas oleosa na zona "T") e ele dá conta do recado. Evito lavar o rosto com sabonete comum porque minha pele fica parecendo uma lixa.


Em seguida esse esfoliante MARAVILHOSO da Neutrogena. Barato e milagroso. Ele simplesmente *acabou* com meus pontos pretos. Assim, em três dias. Ele é bem áspero, e às vezes me pergunto se não vai danificar a pele. Mas quissidane porque hey, TRÊS. DIAS. É preciso molhar o rosto, secar as mãos e depois aplicar. Rola uma sensação leve de queimação no início, que some depois que você começa a massagear. Enxague com água morna, mas vai sobrar resíduo; é aí que entra o Tea Tree Wash da Bodyshop, ali em cima. Essa loção hidratante da Olay, Daily UV Fluid, é bem levinha e tem filtro solar fator 15. Ela é baratinha, de uso diário (quando eu lembro, certo? o que vira mais ou menos uso SEMESTRAL) e vale aplicar sempre que a sua cara começar a encolher de tão desidratada e você ficar parecendo o small head guy de Beetlejuice. Mas como a textura é líquida não recomendo aplicar antes de pôr maquiagem se você estiver com pressa. Tem que deixar absorver antes.


Para usar por baixo da maquiagem eu prefiro o Revitalift da L'Oreal. Ele tem uma textura bem cremosa, serve tranquilamente de base leve (eu não tenho muitas manchas e nem marcas de acne para cobrir) e segura a maquiagem como se fosse um primer. Ok, eu não entendo disso e não sou muito exigente, mas é o que eu uso - dá pra ver, porque a embalagem já está bem gasta. O bico dosador também é bacana porque você não precisa meter o dedo dentro do pote sempre que for usar - o que, todos sabemos, estraga o produto (e aquela pazinha plástica que costuma vir nos potes de creme sempre desaparece). Ele também tem fitro solar fator 15. Com relação a creme noturno eu continuo com a L'Oreal: uso o Age Perfect, que é recomendado para "peles maduras" (leia-se as rugas da Jane Fonda). Porque eu não quero esperar as rugas aparecerem, e because I'm worth it. O creme é bom, mas estou pensando em experimentar outro assim que o pote acabar. Vai que tem coisa melhor por aí.


Ainda sobre sabonetes faciais, também tenho esse da Boots, Tea Tree + Witch Hazel (sejá lá que diabo isso signifique) que é legal porque é uma espuminha. E eu tenho dez anos e acho bonitinho ver o líquido virar espuma, eeeeee. Dã. Eu usava bastante até comprar o da Body Shop e aí meio que aposentei o vidrinho. Esse bagulho ali à direita, que eu precisei de ajuda do Respectivo para descobrir o que era, é um removedor de maquiagem que eu comprei em Hannover. Por causa da "barreira linguística" quase levei um mini shampoo para tentar tirar o rímel, mas ele viu e me salvou do vexame (e da certeira perda da visão) a tempo. O negocinho é pequenino (perfeito pra levar na bolsa em viagens, agora com essa frescura de "nenhum líquido em frascos com mais 100ml, blá"), baratíssimo (50 centavos de euro) e funciona animalmente. Se fizerem em embalagem de cinco litros eu compro.


Paixões: Anthelios, o filtro solar delícia da La Roche-Posay. Não é dos mais baratos, mas é de uma marca renomada e funciona lindamente por baixo da maquiagem. Tenho pânico de filtros solares que deixam a sua cara branca ou que são ruins para espalhar (quase todos). Não tenho problemas com esse lindinho aqui. Esse da foto é fator 20, o pequeno que levo em viagens - mas meu número atual é fps 50. Se é pra brigar contra os raios UV, vamos dar logo um hadouken no sol. À direita o hidratante-iluminador delícia da Neutrogena: Pure Glow. Que é um creminho meio mousse, absorve instantaneamente, te deixa com pele de pêssego e ainda espalha micro (micro mesmo) partículas douradas pela sua pele. Só são visíveis beeem de perto, e de longe apenas parece que a sua pele está irradiando saúde. Um luxo, bee. Mas adivinha? PARARAM DE FABRICAR. Quando esse potinho aí acabar, cabou-se. Já era. Morra, Neutrogena. Desidratada.


É isso mesmo. Taí os hidratantes que eu usava (e, vá lá, ainda uso). Baby Oil e Baby Lotion da Johnson's, porque nada melhor contra a pele toda craquelada por conta do aquecedor elétrico aqui do sótão (não temos aquecimento central aqui e todo sótão/porão costuma ser uma geladeira no inverno e uma sauna no verão). Se é bom para o seu bebê, é bom para você. Tralala. Ok, hoje em dia eu descobri Jesus na forma do Cocoa Butter lotion da Palmer's, um hidratante com manteiga de cacau com cheirinho de chocolate e tão eficiente que deve curar até câncer de pele. Mas quando não estou necessariamente a fim de passar meia hora esfregando o negócio na pele (grosso o bastante pra fatiar com faca), eu apelo pro oleozinho de bebê, mesmo. À direita temos o Shower Gel de morango da Body Shop, que eu só compro porque custa 2,99 e tem um cheirinho divino. Deu pra notar que eu compro várias coisas unicamente por causa do cheiro e do preço? Fuck yeah.


Cabelo: a coisa aqui é bem básica porque eu sempre tive "problemas de relacionamento" com o meu cabelo e portanto não ligo muito para ele. Já tentamos "discutir a relação" em salões de cabeleireiro, mas o nível da discussão baixou rapidamente e rolou ameaça de divórcio - que só não se concretizou porque na época eu não tinha grana para uma peruca decente. Hoje tenho, mas Respectivo não topa. Que pena. Well, o shampoo é esse aí mesmo. Anti-caspa Head & Shoulders. Porque, como desgraça pouca é bobagem, eu *ainda* tenho caspa. Ligada a stress, mas ainda assim o shampoozinho me salvou. Gosto da textura (é quase um creme), da cor azul calcinha do produto, do cheiro... E deixou meu couro cabeludo livre para respirar, sem o ressecamento comumente associado às fórmulas anti-caspa. De vez em quando, se eu estiver de bom humor, massageio um punhado do condicionador 3 Minute Miracle para cabelos danificados, da Aussie. Deixo pelos recomendados três minutos (ou mais) e enxáguo. Devolve brilho e facilita o penteado, mas quer saber o melhor? O CHEIRO. Sério, tão BOM que dá muita vontade de comer. Ok, admito: eu comi um pouco. O gosto não é assim tão bom. Não espalhem, por favor.


Esse hair serum Frizz Ease by John Frieda é outro produto milagroso (pra mim). Cabelo com frizz? Já meio sujo e sem brilho? Taca uma mãozada desse gelzinho e tcharan! Cabelo brilhoso, lisinho e ajeitado. O De-frizz Shine Serum do Mark Hill é um spray cuja indicação é usar antes de meter a prancha alisadora no cabelo. Segundo consta ele cria uma camada protetora (aham) ao redor dos fios (sei...) e protege do calor da prancha. Claro. Tenho horror de prancha, mas sou obrigada a usar quando o cabelo seca numa posição estranha (quase sempre) ou quando a raiz do infeliz apresenta mais ondas que o mar da Indonésia em dia de tsunami. Honestamente? Não sei se protege meus fios da fritura, mas de novo: ô cheirinho bom. :)

Então, acho que é isso. Nada de glamour, produtos baratos porém quase sempre de marcas conhecidas. A coisa muda ligeiramente de figura quando se trata de maquiagem, onde eu já não compro pelo cheiro, e sim pela beleza da embalagem - já que elas costumam sair comigo.

E Maquiagem será a Parte II desse post - qualquer dia desses, stay tuned. :)