the foot of the matter

"Uma das razões pelas quais eu tiro fotos é não ter que estar na frente da câmera. Costumo dizer que uma das alegrias de ser fotógrafa é ter uma caixa preta na frente do meu rosto e passar várias horas dentro de um quarto escuro. Quando me pedem um auto-retrato, quero captar minha essência com simplicidade e senso de humor. Cada imagem resume um momento da minha vida - uma rotina, um medo, um detalhe do meu mundo. E ao mostrar apenas meus pés, eu permito uma certa intimidade a quem vê, e talvez o reconhecimento universal de estarmos conectados ao mundo através dos nossos pés ". - aline smithson


Não podia concordar mais. Dizem que "foto de gato, flor e pé" são fases por que todo fotógrafo amador passa antes de começar a fazer "fotos de verdade". Detesto o esnobismo contido nessa afirmação, tanto quanto desprezo o conceito de que existam "fotos de verdade". Desde que a pessoa tenha colocado algum esforço e muito de si no seu trabalho, para mim o resultado sempre será genuíno, mesmo que as fotos nunca ganhem prêmios ou reconhecimento. Quanto ao medo de pôr a cara na frente das câmeras, também compreendo. Natureza humana taí mesmo para sacanear a aparência dos incluídos digitais, chamar a Preta Gil e a Mariah Carey de obesas, a Madonna e a Suzana Vieira de velhas, e levante a mão quem nunca riu. Eu já, e é por isso que agradeço a Deus todos os dias por ter pés bonitos.

Fiz então um pequeno medley das minhas tentativas ao longo dos anos. Meu estilo mudou pouco, mas a variedade de sapatos, meias, locações, graus de obesidade e bronzeado está sempre em constante evolução.



{mais aqui}

No comments