Paper, glue, love.

Quando estou entediada, gosto de fazer colagens.
Tudo começou quando percebi que a quantidade de revistas que eu tinha estava se tornando impraticável e ocupando o espaço nas estantes onde deveriam estar livros. Resolvi encarar a árdua tarefa de analisar uma por uma e percebi que a maioria delas eu só guardava por causa de uma ou duas páginas. Recortei cuidadosamente essas páginas e as arquivei - economizando uma quantidade absurda de espaço.

Mas também existiam coisas que eu queria guardar e que não eram páginas e eu não conseguiria arquivar de forma eficiente. Pequenos souvenirs de viagens, bilhetes de cinema, avião ou teatro, flyers de festas, etiquetas de roupas, selos bonitos, inspirações para roupas/decoração, figuras e fotos interessantes e várias outras coisinhas sem denominação que eu, por um motivo qualquer, não queria jogar fora. Achei que a solução seria colar todos eles numa folha de papel para poder arquivar - e assim nasceu essa pequena coleção de colagens. Nada muito interessante ou artístico, porque não tenho o dom das artes e nem muitas coisas exóticas ou únicas. A maioria desses fiapos de memória têm valor só para mim, mas resolvi compartilhar alguns.


















Summer in Gorey.

Caminhada para aproveitar um dia lindo.








Eu não fazia idéia, mas estava rolando a Fête du Mer (ou coisa que o valha) no pier de Gorey.



Turminha da escola local na percussão.



Meninas tocando melodias irlandesas.



Cupcakes! A sobremesa chegou atrasada, mas veio.



Quase radioativa sob o solzão de midsummer.



Pena que meus sapatos não combinavam muito com o clima:



Mas tudo acaba bem se acaba com cerveja no pub.



E uma vista como essa. :)

Castle Green

Fomos almoçar no Castle Green, um pub que agora se intitula "gastropub". Geralmente essa mudança de nome se traduz por comida pretensiosa e ruim, o que costuma me manter à distância. Felizmente dessa vez eu estava enganada (mas a vista sem dúvida compensaria uma eventual escorregada no menu):






O decór é bonitinho e toda a cerâmica é Jersey Pottery. Sempre uma boa idéia apoiar a economia local.


Ele começou com um presunto italiano cortado na hora. Eu até me senti tentada, mas preferi sushi/sashimi.



Prato principal: isso aí embaixo era um peixe. Por mais que pareça um prato de minhocas empanadas.


Qualquer coisa que venha acompanhada de purê de batatas leva o meu voto.

Meet Aimée



Não, não é um bonecão. É um manequim de loja. Na verdade, apenas o busto. Call me crazy, mas eu sempre quis um. Não sei exatamente pra quê. Acho que me apaixonei por essa aqui, morando numa janela de cabeleireiro no Japão e quis ter uma também. Ok, Aimée não é tão bonita quanto sua musa inspiradora - mas vai ficar, assim que eu conseguir dar um jeito no make up dela. Tons fluorescentes até podem estar na moda mas essa cor definitivamente não orna o tom de pele "bege cadáver" da moça.


Essa blusa é minha. Uma das poucas peças de roupa que comprei e jamais usei. Decididamente horrível, não comporta meus peitos e eu não sei onde estava com a cabeça. Pelo menos combinou com o batom de creiça da Aimée. Eu sabia que um dia essa blusa teria alguma utilidade.

(o chapéu veio diretamente da minha infância - eu *sempre* fui cabeçuda)