All around.

Muito pouca coisa acontecendo por aqui. Os dias ficando mais longos e claros, a primavera se aproximando a passos largos. Outro dia minha gata conseguiu sair para o quintal pela primeira vez no ano e, quando a vi rolando no asfalto morno, eu soube que o inverno de 2010/2011 estava consignado à história. Entrou para a pilha de invernos passados sem deixar muitas memórias, o que de certa forma me entristece.

















Meu tempo aqui está se esgotando. A lembrança de mais um inverno insanamente tedioso que termina me ajuda a engolir essa verdade e tornar a opção (a mudança para uma parte mais urbana e multicultural deste reino) mais atrativa. O pior é não saber exatamente quando a areia na ampulheta vai secar totalmente e não poder me preparar para o momento. Morei por cinco anos numa ilha tão pequena (apenas 14km x 8km) e sequer posso dizer que a conheço; este foi o lar do Respectivo por mais de 20 anos e, até comprar a nossa casa, ele nunca havia pisado nesta rua. Planejei aproveitar esse último mês fazendo caminhadas solitárias (tendo apenas a ilha como companhia), me despedindo dos meus lugares favoritos, das vistas mais bonitas, ver o vale dos narcisos em flor mais uma vez (o mesmo para o das bluebells), tomando mais um café no Hungry Man, bater longos papos com as vacas mais doces do mundo, passeando pela cidade que eu visito tanto porém conheço tão pouco... Me dei conta de que muitas fotos que fiz de Jersey nunca foram postadas em lugar algum e, além de mim mesma, ninguém jamais as viu.

É fato, I took this beautiful place for granted. Não aproveitei tudo o que podia, não conheci tudo o que devia, e agora estamos indo embora. Para um outro lugar, infinitamente menos bonito, porém muito mais prático. Trocar a beleza pela conveniência. Lema dos tempos modernos? Let's wait and see.

No comments

Os comentários são moderados para evitar spam. ♥