dos males, o menor.

Ontem à noite eu estava percorrendo as ruas do bairro onde passei a infância no Street View do Google (uma das melhores invenções da humanidade, logo depois da eletricidade, Coca Cola e penicilina, nessa ordem). E eu queria descrever pequenas coisas em detalhes, como o fato de que a casa em que nasci continua sendo verde, só que em outro tom, que a padaria da esquina virou uma drogaria vendendo cremes de cabelo barato ao invés do melhor bolo de fubá do mundo e sequilhos ruins, que o banco de praça onde sentei com meu melhor amigo e despejei sobre ele cinco anos de sofrimento e self loathing não existe mais porque a praça não existe mais, que a moça solteira e feia que dava aulas de violino eu não sei se ainda existe porém a placa com o telefone dela ainda está no mesmo muro, que o nosso bar preferido continua no lugar e aberto e na calçada em frente o mesmo buraco no cimento que nos proporcionou quedas e risos hoje certamente tomba outros bêbados e que eu não consegui achar a casa onde o Felipe morava porque o Street View não incluiu a rua dele e eu fiquei tentando fazer com que o bonequinho amarelo subisse a ladeira em vão.

Mas eu não vou dizer nada porque meia hora depois o esforço de acompanhar as imagens danificou meus olhos, eu fiquei vendo escotomas cintilantes pelo resto da noite e fui dormir assustada achando que ia acordar cega. Acordei com dor de cabeça.

1 comment

  1. Meus pais ainda moram no mesmo lugar que nasci, então Google Street nem tem muita função pra mim nisso :) E acho que Street view só peca por isso mesmo, tem muitas ladeiras que ele ainda não sobe...

    ReplyDelete

Os comentários são moderados para evitar spam. ♥