home improvements

Resolvi fazer um pequeno tour fotográfico da casa temporária e das imediações, a pedidos de meia dúzia de amados curiosos. :)

A casa fica num cul-de-sac ("fundo da bolsa", em francês), que é como aqui chamam ruas sem saída onde só circulam os próprios moradores. Essas áreas costumam ser valorizadas por conta da tranquilidade e do silêncio. Essa aqui em particular se parece com um condomínio, já que as casas foram todas construídas na mesma época (um ponto qualquer dos anos 80) e são bastante parecidas. Em termos de arquitetura não são muito interessantes, ao contrário das típicas casinhas vitorianas. Mas em compensação temos mais espaço, um pouco de privacidade e o abençoado silêncio em meio a uma cidade superlotada e barulhenta. Aqui, além dos pássaros e esquilos, ouço apenas o som distante do metrô chegando na estação.



Essa é entrada no número 13, onde moro - os gerânios vieram de Jersey. O portão do jardim à esquerda é o meu; o da direita é o do vizinho. A casa é "detached", que é o nome que se dá aqui a uma casa que não está colada em outra. Se estiver colada a outra em apenas um lado, é chamada "semi-detached", e se tiver outras casas em ambos os lados (formando aquelas fileirinhas típicas aqui na Inglaterra) são chamadas de "terraced".



Essa escada me provoca vertigens. Os degraus são curtos e a descida é meio brusca, como se não houvesse espaço o bastante para "esticar" a escada. É preciso cuidado e não descer em "shiny happy people" mode on, mas o carpete ajuda a não escorregar.

Se essa casa fosse minha: eu trocaria o carpete por madeira. Odeio carpete.



Essa é a sala, em formato de "L" (assim como o jardim). Todos esses móveis já estavam na casa, exceto a almofada e a luminária, que veio às pressas de Jersey porque as novas "lâmpadas ecológicas" que somos forçados a usar nesse país não prestam, e aí as pessoas acabam enchendo os cômodos de luzes extras para compensar - bela economia, ecogênios... o planeta agradece.



O sofá é uma porcaria torta, pequena, extremamente dura e desconfortável e que está implorando para ser jogada nas profundezas do Tâmisa em uma noite sem lua qualquer, quando ninguém estiver olhando. MORRO de saudades do meu sofá de Jersey - mais do que da minha família no Brasil. Meu traseiro sofre horrores quando sentado ali; quer dizer, a parte do meu traseiro que CABE ali. E isso não é uma indireta ao tamanho gigantesco da minha bunda (apesar de que... bem): já vi sofás de casas de boneca maiores que esse.

Se essa casa fosse minha: eu jogaria o sofá no lixo.



Essa é a outra parte da sala, teoricamente a "sala de jantar". Novamente, móveis que já vieram com a casa, exceto o quadro do primeiro plano, que faz parte de um lote de 40 quadros que ganhei porque estava reformando o escritório do Respectivo e eles iam para o lixo. Também odeio essa mesa idiota; odeio supefícies de vidro, porque sujam facilmente além de serem frias e desagradáveis ao toque. Uma das poucas bolas foras que a Ikea já deu em termos de design. Desculpaí amiga se essa for a mesa da sua casa. :)

Se essa casa fosse minha: eu jogaria essa mesa no lixo, quebraria a parede que separa a sala da cozinha e espalharia a cozinha em direção à sala de jantar.



Note também que, apesar de existir uma lareira, ela é pequena e não existe lugar para, efetivamente, acendê-la. Vai ser "lindo" passar o inverno aqui, especialmente porque nenhuma das portas e janelas da casa possui vidros duplos. Yup, esse ano irei ao Brasil em DEZEMBRO, amigos.

Outra extremidade da sala, com a mesinha que eu trouxe do Brasil acreditando que caberia no meu estúdio. Bem, até caberia, mas ficaria difícil se mover lá dentro. Fica na sala até segunda ordem. E os anos 80 ligaram e pediram esses sofás de volta e... não, na verdade os anos 80 disseram que não precisa devolver, não - pode queimar, QUEIMA EM NOME DE JESUS.


Se Jesus não se prontificar logo, queimo em meu nome mesmo e digo ao senhorio que minha gata comeu o sofá, exatamente como no primário eu dizia à professora incrédula que meu cachorro havia comido o dever de casa.

Se essa casa fosse minha: Eu aumentaria a parede de tijolinhos onde fica a lareira para que coubesse uma lareira maior, pintaria de branco (tijolinhos pintados de branco ficam fofos) e poria meu lindo espelho no lugar do quadro. Também instalaria vidros duplos nas portas e janelas.
Ah, e queimaria o sofá. De novo.

O cômodo mais problemático: a cozinha.



Apesar de a foto estar mostrando apenas um ângulo, dá para ver que é pequena. E que esses armários são datados do tempo em que vovô NÃO amarrava cachorro com linguiça porque linguiças e cachorros ainda não haviam sido inventados e que ela tem um fogão COM GRELHAS! LABAREDAS! E QUE ACENDE COM... PALITOS DE FÓSFORO!! Chorei lágrimas de leite de rosas vintage com essa merda. Todo dia eu chuto esse fogão um pouquinho, na vã esperança que ele quebre e eu consiga que o seguro pague - porque eu tenho problemas mentais e não posso ser responsabilizada. Sério, gente. Limpar. Grelha. De. Fogão. Em dois mil e ONZE. Por essa Lollamum não esperava. Saravá.

Se essa casa fosse minha: Eu implodiria o fogão dramaticamente. Trocaria esse piso horrível, aumentaria a cozinha em direção à sala, teria uma geladeira de verdade ao invés dessa que parece um frigobar de hotel meia estrela, instalaria mais armários novinhos e branquinhos e implodiria o fogão novamente, só pra ter certeza de que ele nunca mais ia voltar, nem como peça de museu para mostrar às criancinhas de 2050 como a vida era rudimentar na virada do século.

Para tentar me recuperar do golpe emocional, comprei umas coisas bonitinhas na Dunelm para tentar deixar a desgraça menos desgracenta. Eu tenho potes de mantimentos em Jersey, mas não os trouxe comigo e aquele saco de açúcar aberto em cima da pia estava me provocando ataques de TOC. Esses potinhos amor custaram uma libra cada na promoção e pegam pesado na fofura. Parecem cupcakes feitos de lata. Cada um deles veio com uma Zooey Deschanel dentro, cantando Be My Baby dos Ronettes vestida de avental e com uma beehive no cabelo. Afoguei as três na pia instantaneamente.



Já os três aí embaixo (desculpem a foto borrada; o dia estava escuro, blá whiskas sachê) vieram da Tiger; mais sobre essa minha maravilhosa descoberta mais tarde. O grandão serve para guardar biscoitos. O médio guarda o meu açúcar refinado (diferente do Respectivo - por que ingleses têm o hábito de adoçar bebidas com açúcar CRISTAL?) e o pequeno guarda... bem, nada, porque nada cabe naquela bostinha minúscula - mas o verde era a cor mais bonita, então... rêrê.



Da Dunelm também vieram um par de luminárias baratas (eu odeio não ter luz na mesa de cabeceira porque sempre leio antes de dormir), esse reloginho guêi (com ponteiros barulhentos) e o pratinho floral com polka dots para guardar aquelas coisas que a gente deposita na mesinha antes de dormir e sempre acaba esbarrando durante a noite e jogando no chão. A roupa de cama é da Ikea.



Ok, chega de ficar trancada dentro de casa; faz um dia tão bonito lá fora (hahahaha... NOT).



Esse jardim estava um perfeito matagal quando chegamos aqui - eis uma foto do Respectivo tentando reverter o quadro com o cortador de grama, até descobrir que alguém havia instalado as hélices do lado errado. De acordo com o contrato, o jardim deveria ter sido entregue em bom estado, mas eles levaram semanas para mandar jardineiros cuidarem disso - agora finalmente está habitável, mesmo que a "grama" na verdade seja mato cortado, que não exista uma única flor plantada e que em algumas áreas a suposta grama já tenha virado lama.

Percebe a mesinha com as cadeiras? Foram surpresa! Achei escondidas na garagem. Junto com as dálias que comprei na B&Q semana passada e mais gerânios que trouxe de casa, até parece que o jardim é um jardim. Dá até para tomar café sentada ali pela manhã - o sol, caso dê o ar da graça, permanece na área entre as nove da manhã e duas da tarde.

Se essa casa fosse minha: Eu eliminaria boa parte da grama - mato só serve para encher o quintal de insetos, para dar trabalho na hora de aparar, para pinicar a sola dos pés, para virar lama depois de uma semana inteira de chuva e para fazer minha gata vomitar depois de pastar feito uma vaca. Piso de concreto é amor. Também instalaria um conservatory colado na porta da sala, onde eu poria a mesa de jantar (já que a cozinha teria ocupado a sala de jantar interna). Também escolheria um cantinho para pôr prateleiras onde guardar apetrechos de jardinagem - apesar de pouca grama, eu teria plantas em vasos. Bem mais prático. Também consideraria a hipótese de pintar essa parede de tijolo.











Esse jardim, para os padrões de Londres, é até grande. Algumas casas não têm jardim, outras têm um jardim comprido e estreito, quase sempre sem privacidade. Atrás desta casa há uma micro florestinha, como se pode ver nas fotos - e como não temos vizinhos colados ao lado, o jardim acaba ficando protegido de olhares curiosos. Para mim essa é a casa mais bem localizada da rua.

Mas sempre tem um ou outro vizinho intrometido subindo na cerca para espiar e cuidar da vida alheia...



Ou, quem sabe, tentar roubar um biscoito. ;)

Se essa casa fosse minha: Eu compraria uma espingarda para fazer tiro ao alvo com os esquilos. Hahahah, BRINCADEIRA, gente.

36 comments

  1. Não vou negar que rolei de rir do SE A CASA FOSSE MINHA..., mas ela não é de todo mal, claro, não se compara a lindeza da antiga, mas com seu bom gosto e toques especiais, vai ficar tão gostosa quanto.

    É isso, beijosssss

    Noh

    ReplyDelete
  2. Realmente, jogue esse sofá fora! Não combina com seu bom gosto. Vc é obrigada a ficar com ele o tempo todo que morar aí?

    ReplyDelete
  3. Nao recrama miga, It could be just much much worse !!!! .DDD.
    O meu fogao nao tem grelha, mas as portinhas dos armários nao xiam, elas gritam :D... mas melhor do que ter caixas de papel ou algo assim :D.
    A minha casinha propria ainda esta na lista dos meus sonhos... um dia ela se realiza :D.
    Se cuide, e cuide da gatinha para nao comer mais grama :D,

    Sara ( Baden Württemberg )

    ReplyDelete
  4. Ahhh alias !!! estou seca pelo livro que vc esta lendo, o Tigre, tigre, eu ainda que tenho uma filhinha linda.
    Vou ver se minha irma me faz um lindo favor e me mando um, pois em alemao talvez eu compre mais tarde .D.
    Sara :D ( B. Württemberg )

    ReplyDelete
  5. Eu tava lendo a parte do relógio 'guei' e nossa, nao imaginei que fosse TÃAO gay hahaha. Gay e retrô, rs. Mas combinou ali. Muito bonita sua casa. Não é estranho esse negócio de os móveis virem junto ? '-'
    bjs.

    ReplyDelete
  6. E o Tiger, Tiger, que você tá achando?? Fiquei muito interessada em ler.

    ReplyDelete
  7. Lolla, amei o post... Sou tão curiosa quanto o esquilo, e tbm não nego um biscoito! A casa ficará ainda mais fofa depois que estiver com a sua cara :)

    ReplyDelete
  8. Gostei dos tons cômicos no drama da situação toda!
    Meu deus, não dá pra se virar dentro dessa cozinha! Curioso que vista de fora a casa parece bem maior!
    Gostei de ver os toques fofos nas pequenas coisas e eu adorei o jardim, sério mesmo!! *-*

    Beijo!!

    ReplyDelete
  9. Já percebi, baseado nesses posts desde esse evento da mudança, que vc não sente uma vibe boa nessa casa. Nada nela te agrada e eu entendo o pq depois de me maravilhar com aquela antiga casa da ilha. Nada é perfeito nessa vida, certo? Como dizem, se o mal é inevitável, relaxe e goze.
    Acompanho seu blog há muito tempo, mas não sou de fazer comentários. Beijos do Beto.

    ReplyDelete
  10. Gosto desse clima de "blank canvas" da casa. Dos espaços, da luz. Olha que eu morei num flat semelhante, espaçoso, cheio de janelas e, com o aquecimento, nunca passei frio, muito pelo contrário - ficava quentíssimo. Vai saber? Eu vou confessar que adoro [alguns] sofás velhos. Tinha um muito parecido com esse aí, num tom ocre que eu amava (no mesmo flat), fomos pegá-lo da frente de uma casa (first times in London...). Mas era superconfortável, quantos já não dormiram nele, até globais e cartunistas famosos. E a minha gata: http://www.flickr.com/photos/daniela_pires/5469025056/in/photostream
    Enfim, não está ainda com cara de lar, mas é uma casa bem legal, enjoy it!
    Bjs,

    ReplyDelete
  11. Que barato sua visão de arquiteta/decoradora! Estou em fase de projeto de reforma, tentando despertar esse lado em mim. Às vezes o marido ri porque eu não consigo visualizar alguma coisa que pra ele é óbvia, hehe. Amei as fotos. O jardim é tudo de bom! Bosquinho, esquilos e tal... luxo total! Quanto à cozinha, ainda bem que o Respectivo deve ser o titular do espaço, certo? Menos mau. E putz, meu fogão tem grelha. rsrsrsss Bjs, Letícia R.

    ReplyDelete
  12. Esse foi o post mais divertido de toda a sua "carreira de blogueira". hahaha.
    E apesar de você odiar sua casa... eu daria tudo para morar nela.


    abraços!

    ReplyDelete
  13. Lolla, nossa, essa casa é um espetáculo para os padrões Londrinos! Todas as casas onde eu morei eram menores doque essa. Jardim?! Pure luxury! :0) Adorei o post. Vai ficar uma graça com os seus toques, tenho certeza.

    Pôxa, faz tempo que eu não vinha aqui. Adorei as novidades.
    Beijos de Portugal!
    xx

    ReplyDelete
  14. Como eu adoro quando você faz estes posts longos e com essas lindas fotos! Estava com saudades, já.

    Beijo da conterrânea ;)

    ReplyDelete
  15. Lolla, obrigada por abrir a porta de "sua" casa, foi muito divertido ler seu post e olha que tirando tapete, sofá, escada, fogao, grama...a casa é bacana!
    Vou te dizer uma coisa...gatos comem sofá!:)
    grande abraço e parabéns pelo blog!
    Lara

    Quando puder apareça para um café
    http://confrariadosnobres.blogspot.com

    ReplyDelete
  16. Cara, leio teu blog no reader, então nunca comento. Mas hoje tive que vir e dizer que RI MUITO com este post: o sofá dos infernos, o relógio gay, o fogão... afe! tu me mata!!

    ReplyDelete
  17. O sofá me deu arrepios pois me lembrou ( como esquecer?) que meu marido tem uma 'poltrona do papai' que foi presente do avô dele. Olha, a poltrona é horrorosa. Além de feíssima gela o traseiro no inverno e gruda no traseiro no verão úmido. É um mastodonte descomunal do qual não consigo me livrar. Queria tanto que meu filho destruisse ela acidentalmente...

    Tô vendo vc de marretinha na mão a la Kathy Bathes em Tomates Verdes Fritos dando um jeito nesta casa. Ainda bem que é provisória, né.

    Beijos para você, nega.

    Obrigada por abrir as portas de sua casa ( 2)

    ReplyDelete
  18. Realmente, o sofá dá medo, o fogão tb não é gatinho, mas no geral a casa parece ser bem legal!!
    Bjos,
    Deborah Itana

    ReplyDelete
  19. É muito legal ver uma casa se transformando em lar. Eu gosto de escadinhas estreitas e com curvas, mas elas realmente não são práticas (principalmente pra mover móveis).
    Obrigada por matar a curiosidade :}

    ReplyDelete
  20. esse post ta ótimo!! hahaha ri muito
    vc detesta a casa, e eu faria quase tudo pra morar nela, não esqueça, existem piores! e como tu msm diz, é temporária.
    gosto muito do teu blog, das fotos e dos textos ;]

    ReplyDelete
  21. Lolla,

    que bom que vc abriu comentários de novo!

    Amo seu blog, suas fotos, tudo! Seu gosto pra decoração é lindo, as coisas que mostra aqui no Hello Lolla me fazem babar, o jeito que vc escreve é como se fosse um dom... Enfim, a fã bizarra né, rsrs...

    Adorei esse post! Principalmente o "Se essa casa fosse minha...". Como disse minha "xará" no comentário acima, vc nem curte a casa e eu tbm amei ela!

    Beijos

    ReplyDelete
  22. Seus gerânios estão ótimos. Achei a casa um mimo. Mesmo que você não goste tanto, é a sua casa. Está ótima.

    ReplyDelete
  23. Eu adorei a casa, mas tenho que concordar que o sofá é horrível e já pela foto parece que é desconfortável.
    Eu tenho fogão com grelha. Que horror! Não desejo pra ninguém. hahaha
    Beijo!

    ReplyDelete
  24. A escada parece perigosa e o sofá eu ajudo a botar fogo se precisar de uma mãozinha!
    beijos para você, Lolla Menina Moon

    ReplyDelete
  25. Acompanho o blog esporadicamente, sempre que lembro me encanto com suas "aventuras", ou atualmente segundo relatos
    da nova casa, "desventuras em série".

    Posts e fotos lindos ^^

    Abraços

    ReplyDelete
  26. ah, eu curti a sua casinha! com o tempo ela ganhará a sua cara.
    p.s.: "nasci ora ser xodó" - ri mto!
    bjos e boa semana

    ReplyDelete
  27. Lolletz,vc é d+ kkkk amei esse seu post,um dos mais engraçados q vc já fez!!!
    E manda esse esquilinho LINDO pra mim no Brasil MANDA!!

    BJKS
    Giselle sua leitora assídua.

    ReplyDelete
  28. Adorei o post. E concordo com vc m gênero, número e grau: odeio mesas de vidro, apesar de quase todas aqui de casa serem assim. Já viu né, homem solteiro comprando móveis: tudo é couro preto, aço escovado e vidro. Tudo da Scandinavian Desin. Me sinto num escritório. Já não gostava antes e agora com filha de 3.5 anos em casa gosto menos ainda. Tem impressões digitais em todas as mesas, não importa qtas vezes por dia eu limpe. Depois de 7.5 anos casada, só mudando de casa pra ele perceber o que eu percebia desde sempre. Só estamos esperando vender a casa do CO pra comprar tudo novo ;-)

    ReplyDelete
  29. auiehuiehuie rindo horrores!! vc é um barato lolla!
    Apesar dos pesares, eu amei sua casinha ;-)

    ReplyDelete
  30. Ai me senti tão pobre agora. mwauheua
    A casa é uma mansão perto da minha, jesus! haha

    ReplyDelete
  31. eu tenho uma sensação ruim com guarda-roupa, acho que são sempre grandes e sempre feios, nunca ornam com nada em lugar algum. aí, li um texto da clarice em que ela dizia praticamente isso. seus sofás me deram essa impressão, embora não sejam todos os sofás que se encaixem (mas os guarda-roupas sempre são desajeitados). senti meio que dó deles por serem tão feios, e não combinarem com as coisas bonitas da casa.

    aliás, deviam criminalizar o uso de carpete. a textura é uma tristeza (curto andar descalça) e me dá alergia só de lembrar.

    ReplyDelete
  32. Mesmo com todos os defeitos,deu pra sentir que até por pensar o que faria se a casa fôsse sua você se divertiu, confessa vai! ;) E até que ajeitadinha comparado com muitos aluguéis que existem por aí, deu pra vc colocar o seu toque nela e sei que com o tempo vai ficar ainda mais a sua cara, se vocês não acabarem comprando por aqui anyways! :D

    ReplyDelete
  33. Aqui na minha cidade tem um condomínio com as casas desse tipo, mas diferente da tua, são agrupadas em umas quatro ou cinco...
    http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=432858

    ReplyDelete
  34. Leio sempre, comento pouco. Mas pelas gargalhadas que dei com o "se a casa fosse minha", e pelas lágrimas que rolaram na parte da gata "pastar feito uma vaca." vale qualquer comentário. Estou até incoerente.

    E defeitinho nada (mudaria e queimaria e desejaria as mesmas coisas que você deseja), a casa é uma coisa mto fofa!!!

    Ah, tirando o carpete, né, porque convenhamos, que coisa nada prática!

    ReplyDelete