And it's autumn again.

E pensar que há cinco minutos atrás era verão…



O último pôr do sol do Verão 2013. :)



As folhas amarelas avisam que esse ano, que começou ontem, já entrou na reta final. A macieira do vizinho está carregada de frutos vermelhos e sinto saudades dos meus pés de maçã, pêra e figo lá de Jersey. Que eu ignorei por anos e a primeira fruta que comi deles foi colhida pela minha sogra, o que me fez arrepender de ter deixado tantas maçãs apodrecerem porque eram deliciosas. Tínhamos duas variedades diferentes: uma era meio azedinha e só servia para cozinhar e usar em receitas; mas a outra, apesar de feinha, era doce feito açúcar. E com o bônus dos apple/pear blossoms na primavera.

Hoje fui para Woodford Wells dar comida para os patinhos no lago:



Na volta o ônibus passa por diversos bairros habitados pela galera do subcontinente - Índia, Paquistão, Bangladesh… E pelo visto eles gostam de comer fora, porque a variedade de restaurantes indianos atendendo quase que exclusivamente à clientela local é enorme. E quase todos representam a cozinha de uma localidade diferente; é um tal de “punjabi cuisine”, “gujarati cuisine” e eu acho engraçado porque, apesar de tanta variedade regional, comida indiana pra mim é tudo a mesma coisa: uma papa de legumes com curry (não muito diferente de vômito) em cima de arroz pilau. E eu acho uma delícia.

Por falar em vômito (risos) andei me perguntando por que afinal tanta gente reclama de cachorro que faz cocô na calçada, mas não se manifesta a respeito de bêbados que vomitam na rua. Porque vômito espalha e FEDE muito mais do que bosta canina. Se tem uma coisa que me entedia é gente que não sabe beber e insiste, ou que bebe unicamente pra ficar bêbado e depois perde a linha “chamando o Hugo” em via pública. Ou seja, 90% dos jovens desse país… Tem uma “pizza” de vômito azedo assando na minha calçada e pelo visto vou ter que esperar uma boa chuva resolver o problema. Se eu tivesse presenciado o feito, teria obrigado o distinto a comer.

Espero que os mais sensíveis não estejam lendo esse post durante o almoço.



Estação de Waterloo com o The Shard fazendo figuração ao fundo.

No domingo eu comprei plantas, consegui plantar a metade e ainda tive tempo de montar um gaveteiro. Com o gaveteiro extra no lugar, me pus a arrumar gavetas e armários e fiquei apavorada com o TANTO de roupa que eu tenho. Nada caro ou de muito boa qualidade, mas O TANTO. Acho que se eu jogasse metade fora ainda passaria uns seis meses sem repetir roupa. Tá nesse nível. Tem coisa que eu comprei na adolescência. Ecos do passado ao pegar aquele moleton da PAKALOLO e aquela camisetinha listrada com bordado do PIU PIU que veio da finada Side Play.

I feel really old right now.

Resultado: decidi que vou ficar um ano sem Zara, ops, um ano sem comprar roupa, ou melhor, uns três meses sem comprar nada exceto o casaco de inverno 2013/14 - apesar de eu ter uma arara cheia de casacos de inverno e… ah, dane-se. :) Se eu conseguir pelo menos não comprar mais trinta pijamas de flanela na Primark em Dezembro (exceto os de tema natalino; esses são obrigatórios) já me dou por feliz. E o que eu conseguir economizar, torrarei em canecas fofas como essa:



O bolo é de proteína isolada de soja e tem gosto de depressão e de histórias tristes envolvendo gatinhos - então não me inveje. :(

No comments

Os comentários são moderados para evitar spam. ♥