Glad to live in a world where there are Octobers.

Eu sei que sou a Doida do Outono, you don’t have to tell me. :)







É a minha estação preferida, seguida da primavera. O inverno é chuvoso e escuro e longo, o verão na cidade (sem a brisa do mar e da temperatura mais clemente de Jersey) é quente, a luz matinal invadindo a sua janela antes das seis e se esfregando na sua cara sonolenta. Mas não reclamo. Podia ser pior. Podiam ser os 45 graus e a umidade assassina do Rio de Janeiro…

Prefiro as estações intermediárias, do “começo” da mudança ao invés da mudança full-blast with lasers. :) A primavera sendo uma espécie de renascimento das cores, das flores, da luz, de tudo o que é vivo depois de quatro ou cinco meses de árvores peladas, mortas e chão coberto de gelo e lama. Faz bem para a alma quando depois dos rigores do inverno e da sua pele ressecada pelo aquecimento central. O outono é o começo dos dias mais curtos, das cores mudando nas árvores, da expectativa por voltar a usar casacos e gorrinhos e echarpes e tomar chocolate quente na frente de uma boa lareira quando você já não aguenta mais suar no verão. Mas cada estação tem a sua importância; desde a agricultura (sem isso a gente não come, certo?) até para bem estar mental das pessoas.

Aqui o outono está só começando. Mas a temperatura já caiu um bocado e é só respirar mais fundo para sentir o ar diferente. As frutinhas (comestíveis ou não) nos galhos das árvores que ainda estão verdes. Num sábado eu vi as folhas das horse chestnuts (que costumam ser as primeiras a cair) ao longo da avenida principal de Woodford Green já começando a amarelar e pensei, “tenho que voltar para vê-las antes que caiam todas”. Na segunda feira eu já estava lá, é foi quando fiz essas fotos. No sábado seguinte os galhos já estavam nus.







































Dizem que o outono desse ano promete ser bem colorido por conta das condições climáticas: uma primavera chuvosa seguida de um verão quente e seco. Só espero que venha DIREITO - com delicadeza, e não com a chuva desabando bruscamente já no começo de outubro, cobrindo o céu de nuvens escuras e o vento atropelando as folhas das árvores e derrubando-as antes que tenham a chance de exibir suas cores e só então cair. É extremamente frustrante quando isso acontece, como se a natureza tivesse nos passado a perna, queimando uma etapa importante e levando a beleza embora antes do tempo. Tomara que esse ano escape da sanha do inverno apressadinho. Estou aqui torcendo for a proper autumn, cheio de cor e de luz. :)

No comments