In Bruges - Part Two

O dia seguinte, único full day em Bruges, foi gasto explorando a cidade a pé. Sendo bastante compacta o turista consegue se locomover muito bem com a ajuda de um mapa/GPS. Para os adeptos, acredito ser possível alugar bicicletas. :)







Cores de outono em plena primavera: pode sim. :)









Outra opção turística é fazer cruzeiros de barco. Descartei porque fazia frio demais e eu tive medo de deixar o celular cair na água enquanto fazia fotos. Risos.





Chocolates por toda a parte, de todos os tipos (inclusive os NSFW, haha); eu não curto chocolate e por isso não comprei nenhum (só uma caneca de chocolate quente), mas as vitrines estavam lindas:



Macarons bem mais em conta do que os da Ladurée.











Bric-a-bracs. ♥ Eles também têm suas indefectíveis feirinhas de “antiques” (tralhas, pra ser mais exata) e foi lá que comprei essas gracinhas para a porta do lavabo; nunca mais as visitas vão abrir a porta do armário de vassouras por engano:



Bruges também é famosa pelo artesanato, mais especificamente esses finíssimos e delicados trabalhos em renda.



Ok, o peixe é meibrega, mas o micro rendado manual das escamas coloridas é impressionante.



Impressionante também é arquitetura da cidade:

















O cachorrinho é famoso; está SEMPRE nessa janela, parte de uma casa com vista para o canal e é figurinha carimbada em todos os álbums de fotos de quem visita Bruges. Não posso culpá-lo; quem não gostaria de ter um canto como esse na vida?

E só para chatear os chocólatras… Chocolate quente versão “faça você mesmo”:







Yes, it tasted as good as it looks. ;)

No comments

Os comentários são moderados para evitar spam. ♥