Isn’t it rich? Isn’t it queer?

A garota que achava super sussa pegar três ônibus pra chegar na faculdade e não via nada de mais em sair da baderna às três da matina e ir esperar busão sozinha de madrugada na Central do Brasil hoje em dia faz muxoxo e reclama porque precisa pegar um ônibus que leva precisos 18 minutos até a estação de metrô mais próxima.

A velhice, meus amigos, ela lhes transforma em bananas.
Corram seus riscos agora.





Fazendo as malas e “planejando outfits” (haha) para uma pequena “road trip” pelo continente. A trabalho, mas com alguns dias off. Os mesmos lugares de sempre; França, Bélgica, Holanda, Alemanha, zzz.

Consegui alugar meu primeiro apartamento no AirBnB. A principal motivação era poder contar com uma cozinha para preparar refeições (leia-se: esquentar sopas enlatadas no microondas) a fim de não sair *muito* da dieta. Mas a quem eu quero enganar? Eu estou indo pra cidade do Broyhanhaus. Chances de restringir carboidratos e calorias? A mesma de transar dentro do freezer: fucking close to zero. Bem, pelo menos o apartamento foi barato, tem uma varandinha linda e eu não vou ter que me preocupar com gente estranha faxinando o meu quarto.

Confesso essa inconveniência em hotéis: acho chato e desnecessário alguém ter que vir fazer minha cama/limpar meu banheiro todos os dias. Especialmente quando quero passar o dia na cama e tenho que ficar periodicamente (e educadamente) enxotando a moça da limpeza. Algumas não se conformam e passam a manhã inteira abrindo a minha porta para ter certeza de que eu ainda estou ali. Acho que elas não gostam muito disso, são obrigadas a limpar, etc. Eu não passo aspirador no meu quarto e nem lavo o meu banheiro todos os dias em casa. Eu sobrevivo.

Canecas de ovelha da páscoa, cheias de marshmallow. É assim tão errado eu querer uma? E querer pelo menos três daqueles plushies? Mesmo que eu não tenha espaço e nem goste muito de expôr bichos de pelúcia?





A mulher que “tem pavor de gatos” mas que havia sido alocada para cuidar da minha enquanto eu estiver fora resolveu que não tem condições psicológicas. Eu super entendo fobias, e espero que respectivo não tenha essa magnífica ideia de novo no futuro. Mas também espero que, caso ele tente de novo, ela recuse de imediato. Cancelar o trato nas vésperas da viagem não, darling.

Mas não vou negar meu alívio.

- Desvantagens: ela ia fazer house sitting. Ou seja, passar o dia na casa. Segurança.
- Vantagens: minha gata não corre o risco de ser negligenciada e eu não preciso ter medo que a moça, entediada, resolva fuçar minhas gavetas. Ela tem pavor de gatos; eu tenho pavor de estranhos (ou semi) revirando as minhas coisas.

Cat sitter já veio pegar as chaves. Virá diariamente.
Good.







Não tem faltado assunto, e sim vontade e senso de propósito em manter essa página que, sob diversos nomes e encarnações diferentes, está no ar há 14 anos. Sempre que alguém faz um comentário elogioso a respeito do meu blog no instagram ou quando deixo uma pergunta nos comentários de algum site e o autor responde dizendo ler o Hello Lolla eu penso, “mas por que as pessoas ainda se importam com isso aqui?” Eu realmente não tenho nada de extraordinário para mostrar; só a minha vida, que de ordinária tem tido bastante.

Estou planejando algumas mudanças profundas, no entanto, e que me deixarão numa encruzilhada tendo que escolher caminhos. Os meus hobbies, a que eu me dediquei quando havia todo o tempo do mundo para preencher com coisas prazerosas, terão que ser reavaliados e alguns deles aposentados. Para que esse blog não entre para a lista dos “retired”, ele vai ter que mudar. Se 2014 foi o ano da derrocada em muitos aspectos e 2015 não começou muito melhor (mas está entrando nos eixos) os próximos meses serão de remanejamento de prioridades e intensa reorganização. Algumas mudanças podendo ser deixadas de lado caso não funcionem. Outras, irreversíveis.

Vamos ali colocar mais água no feijão metafórico porque essa casa aqui vai encher.



image

O cocô terrorista.
Pinturas em miniatura. ♥
Necessito fazer esse bolo.
E esse aqui, também.
Esse aqui eu não tive a menor vontade de comer, mas ah, essas fotos…
Por que eu nunca terei uma casa organizada.

No comments