Madrid, four days.













As fachadas de azulejos antigos das lojas e restaurantes, construções clássicas na Gran Via, primeiro café da manhã na cidade, detalhe da fachada de um restaurante, cerveja Tio Pepe (“o sol da Andaluzia engarrafado”), chafariz no Parque do Retiro.

















Doces numa padaria em Calle de Velazquez, palácio de cristal no Parque do Retiro, casaco insuficiente contra a ventania madrilenha, chafariz e estátuas no Parque, chocolateria San Gines - a mais antiga da cidade, churros fritos na hora a serem mergulhados no chocolate grosso e amargo.

























Quatro dias na Espanha. Não fotografei muito (ocupada demais comendo e falando) e, devido ao céu cinzento, configuração errada na câmera e muita preguiça, o resultado fotográfico não ia mesmo ser bom. Whatever.

Não é o que importa. Revi as amigas, comi tapas, paella, presunto ibérico, bocaditos e montaditos (nota mental: com toda essa variedade, nunca mais pedir coca cola ou batata frita em terras espanholas - ambas são ruins), bebemos prosecco e Heineken (!), caminhei por um parque lindo, conheci a mais antiga chocolateria de Madrid (onde os churros ali em cima foram consumidos, apesar de o chocolate ser amargo demais), comprei batom no El Corte Inglés, tomei café da manhã em padarias, resisti às compras na baratíssima filial da Zara na Gran Via, encarei cinco horas de trem entre Madrid e Algeciras, comi algo que não combinou com a minha personalidade e passei metade do sábado ejetando seus pedaços não digeridos no banheiro do hotel em La Línea, visitei cavernas repletas de estalactites e estalagmites milenares, conheci os famosos macacos da pedra de Gibraltar (que até posam para fotos desde que em troca de amendoins, aqueles mercenários) e encerrei a visita jogando boliche em Marbella (sem conseguir nem um strike, mas não importa porque teve comida chinesa depois).

Tudo fotografado na lembrança em altíssima resolução e com trilha sonora de risos e música espanhola. Me esperem de volta qualquer dia desses. :)

(post publicado originalmente em 03/2011 e resgatado do éter em 01/2016)

No comments