Vianden, Luxemburgo



Na cidade onde eu passei a infância havia um motel de nome LUXEMBURGO cujo letreiro trazia uma ilustração de um camarada todo encasacado descendo uma montanha com os pés num par de skis. Durante os meus dez primeiros anos de vida (ok, quinze) eu acreditei piamente nessa imagem e qual não foi minha decepção ao descobrir que aquele pequeno país era na verdade plano feito uma panqueca e não rolava um skiboard. Toda uma mística topográfica destruída em apenas uma olhada na legenda de relevo de um atlas escolar.

Vianden é uma pequena comuna no norte de Luxemburgo, fica às margens do rio Our e faz fronteira com a Alemanha - ou seja, está na única parte levemente “montanhosa” do país. Tem um castelo, 1800 habitantes, um restaurante de fondue, outro com um wiener schnitzel fantástico, uma creperia/sorveteria maravilhosa e… bem, digamos que apesar de skis serem itens supérfluos na mala do turista você não vai ficar com fome. :)



O castelo em estilo romanesco datado do século X está aberto a visitação - e vale a visita, tanto pela beleza da vista quanto pelo décor. À noite ele se ilumina no topo do monte e é como se flutuasse sobre a cidade.







A estátua de São Nepomuceno observa o rio do alto da ponte.



E Victor Hugo está logo ali, do outro lado da rua. Como era frequentador assíduo e fez propaganda da cidade para o resto do mundo, Vitinho ganhou um museu próprio.





























Gatos de Vianden:







Os planos são voltar no verão porque tem teleférico para o castelo e em Outubro para a famosa Festa da Noz - bolo de nozes, biscoito de nozes, whisky de nozes, doces de nozes. Eu nem mesmo gosto de nozes, mas hey, qualquer desculpa é válida pra comer mais wiener schnitzel. ♥

P.S.: Sorry pelo sumiço e pelas tags abandonadas; no momento cuidado de felina doentinha e entretendo mãe carente. Ou seja, quase não tenho mais tempo pra respirar, dormir ou me lavar - yup, it is that bad. A vida está bastante difícil, corrida e meio triste por aqui, por isso o blog e as redes sociais vão ficar meio desatualizados pelo menos até o fim de Março; vou tentar aparecer pelo menos semanalmente. Stick with me, que vai melhorar (até porque não pode piorar muito).

That was the weet that was



01. Esses sapatos que eu amei, trouxe pra casa, percebi que estavam grande demais (a ponto de sair do pé quando eu andava), relutei mas tive que devolver. Não, o tamanho menor não servia. O problema não era o comprimento, mas a largura; essa forma é para quem tem pezinhos mais gordos e os meus são magrelos. Uma pena, mas segue em frente, tem otros pisante, parça.



02. Esse relógio, por me lembrar todos os dias de que o tempo está passando e não espera pelas minhas indecisões.



03. Esse batão delícia lindo tranquilo e favorável matte da Bourjois - e que ao contrário dos batons de textura matte da MAC não requer que a pessoa dê a luz a um filho pelo orifício nasal para conseguir passar. Minha “gratuidade” da semana, graças ao cartão de fidelidade da farmácia. :)



04. Esses brincos, a única coisa que tive vontade de comprar na Primark essa semana depois de saber que os maravilhosos tênis de Star Wars não existem no meu número. *chora*



05. Esse Valentine’s day inesperado; eu não ia fazer nada porque acho o conceito de sair pra jantar no dia dos namorados meio cafona; todos os restaurantes lotados e as decorações de coraçõezinhos/flores/chocolates “sexy” que ofendem a minha alma gótica. Perde um tanto da graça brindar ao amor quando outros 300 casais à sua volta estão fazendo o mesmo, comendo o mesmo menu “afrodisíaco” (gente, se vocês precisam de menu afrodisíaco desistam; ostras cruas não vão salvar esse desastre e parecem catarro anyway) sob o peso da obrigação social. MAS esse almocinho simples de comida simples num lugar simples simplesmente aconteceu, contou com gente que nem namora comigo e foi um sucesso de público, crítica e piadas internas.



06. Esse kit bonitinho e improvisado que simboliza um momento meio difícil, mas de esperança, esforço e amor.



07. Because I won’t let you go without a fight, little one. ♥



- Uma das histórias de racismo mais tristes dos últimos tempos no Brasil.
- Seu dia dos namorados resolvido? XD
- Saca esse blog: gata de hong kong, marido islandês, um castelo na região do Medoc na França, OITO filhos e um monte de foto de comida. De nada. ;)
- Que delícia de casa.
- Músicas para o bebê que os papais também vão gostar.
- Não gosto de discutir ou criticar as escolhas alimentícias dos outros, mas achei fabuloso essa moça se chamar BACON e ao mesmo tempo ter uma dieta tão… ortoréxica. :)
- Muito amor por listras. ♥
- Como a sua língua soa para os estrangeiros?
- As saunas mais bizarras da Finlândia.
- Falando em Finlândia, city guide de Helsinki (adoooro city guides).
- Falando em city guides: 24 horas em bruxelas, um guia.
- Você é até bonitinha, para uma negra. :(
- Instagram de semana: Sad Animal Facts.
- Sabe o famoso “copo americano” das receitas? É brasileiro. :)


Sugar & spice

Ando caseira ultimamente: cuidando da gatinha, dos trampos e fazendo minhas tradicionais arrumações e destralhamentos de janeiro/fevereiro; começo o ano com a pilha toda, só pra vê-la descarregar lá pelo final de março. Inclusive me desculpo pela falta de tempo para postar, responder mensagens e manter contato; volto já. :) Mas outro dia o domingo amanheceu particularmente agradável (leia-se: não choveu e nem ventou) e eu saí por aí a fim de injetar um pouco de cor e beleza nas retinas.











Daí eu esbarrei nessa fofura:



Uma lojinha de biscoitos no coração de Notting Hill.





Com a bem medida quantidade de gracinhas açucaradas por todos os lados:







“Ever fancied a ginger?” Risos. Gingerbread cookies para todos os gostos.



“Por que mandar flores se você pode mandar biscoitos?” - MY POINT EXACTLY.



Flowers: cute, BUT I CAN’T EAT THAT.
E vale para os dogs também:



Tem aulas se você quiser aprender a confeitar os biscoitos (prefiro comê-los, obg) e espaço para festinhas infantis onde a gurizada se joga fazendo cookies.



De volta ao frio (arrancaram a orelha da vaca, que sacanagem):







Os merengues do Ottolenghi. ♥



A Graham & Green é uma loja lindíssima, pena que as atendentes sejam mais sebosas do que poleiro de cacatua no fim do dia.



Eu não compreendo essa vibe de ter que agir feito a rainha da Inglaterra e tratar clientes como vassalos só porque trabalha num estabelecimento caro. Amiga, você é vendedora da loja, não a dona. Nem mesmo a mulherada que está ali derretendo o plástico do cartão de crédito (não me incluo, estava ali a trabalho) exibe essa monumental cara de bunda. Eu hein.

Fui melhorar o astral com as panquecas de ricota do Granger & Co.



Depois de esperar 40 minutos na fila para entrar fomos recompensadas com panquecas fofinhas cobertas de manteiga de mel, açúcar de confeiteiro, maple syrup e servidas sobre bananas.



O hot chocolate é uma delícia visual: ele esfregam chocolate derretido dentro do copo e despejam leite quente por cima. Idéia bacana, fica lindo na foto, mas sinceramente? Achei bem fraco de gosto. Da próxima peço chá.

E eis a minha singela compra na loja de biscoitos:







Afinal de contas Valentine’s Day ta quase aí, né? Heh. ;)