Home & Colonial



Eu já tinha à Home Colonial em Berkhamstead antes, e novamente não comprei quase nada porque quase tudo custa mais do que vale; prática comum em endereços chiques. Mas vale a visita para ver coisas bonitas, folhear alguns livros e quem saber trazer umas velas ou plantinhas pra casa (como eu fiz). São quatro andares de antiques e eles têm um café muito bom no sótão da loja, com um excelente full english breakfast e um afternoon tea com prosecco ou gin ilimitados.











Me arrependi de não ter comprado esse livro; custava só dez lilis e além da história em si vinha recheado de fotos e comentários sobre as adaptações para cinema e teatro da icônica historinha coming of age da Louisa May Alcott. Silly me.





Esse era inteiro sobre a coroação do Rei George VI; um pouco mais caro e talvez de interesse mais restrito, mas belas fotos históricas são sempre interessantes e tenho um afetozinho pela Rainha Mãe e seu consorte, pais da atual rainha da Inglaterra.

Cogitando a hipótese de voltar pra mais uma fatia de bolo e, com sorte, achar esses livros ainda nas prateleiras.

I'm not cut out for the modern life.



Fui comer churros em Fulham num desses Market Halls, mas já estava lotado quando chegamos e eu realmente não curto a) me encarapitar em banqueta alta ou b) dividir mesa comunitária com hipsters. Com ninguém que não seja de minhas relações, na verdade. E como nenhuma das opções de rango me pareceu particularmente apetitosa a ponto de me fazer reconsiderar meus princípios, resolvi virar as costas e ir explorar a área.



*hashtag crítica social foda*



O entorno da estação de Fulham Broadway é bem fraco de restaurantes (o que talvez explique o market hall abarrotado de gente), mas tropecei nessa Côte Brasserie que a) é uma rede de restaurantes de inspiração francesa, barata e inofensivo e b) que eu ainda não tinha tido a oportunidade de conhecer. E estava praticamente vazio - muitas vezes mau sinal, mas quando a comida é boa então pra mim é a glória porque *humanos*, o que tenho a ver. Haha. Sentei-me:



Esse Kir Royal veio MORNO. Porra, Côte. Já começamos mal. Guardei a vergonha no bolso e pedi pra trocar, e o cara ficou um tempão tentando achar uma garrafa de blanc de blancs que estivesse gelada. Mas valeu a espera e a cara de pau; ninguém merece beber espumante em temperatura ambiente, até porque como dá pra ver na foto o bagulho nem borbulha direito.



Porém nota 9 honrosa pra essa tradicional sopa de cebola. Eu diria que faltou um tiquinho de "kick" no tempero, mas talvez essa seja só a minha preferência pessoal. O queijo comté estava perfeito no papel de conferir a decadência necessária à essa sopinha, e o sourdough do tamanho certo; nada pior que uma fatia de pão que literalmente tampa a tigela e pra chegar na sopa você precisa tirá-lo do prato ou afundar tudo, o que sempre faz uma sujeira do cacete.



Eu não resisto a um cassoulet e apesar desse aspecto digno do #ComidasFeia ou do r/ShittyFoodPorn, estava até gostoso. Especialmente essas linguiças de Toulouse. ♥ Reclamações: podia ter mais feijãozinho né. Porção pequena se você estiver com muita fome.

Em resumo, até que a rede não decepcionou. Não pedi sobremesa porque doce francês não é muito a minha praia e well, eu tinha ido a Fulham comer CHURROS, né? E antes de desistir do market hipster hall eu tinha feito essa marmitinha aí embaixo:



O que dizer? Super bonitinho & instagrammable and all, mas a) pelo preço não são os melhores churros que comi na vida e b) parte do menu que consta no website ou em fotos de redes sociais NÃO estava disponível. Eu não queria churro magrelo dipped, eu queria churro gordo recheado a la BR, mas esses só tinham dois sabores: chocolate ao leite (ew) e doce de leite (ok, boring). Os recheados de chocolate branco ou geléia de frutas só existem na internet pra ganhar like? Que porra é essa, Love Churros? Tem que ver isso aí, hein.

Light mornings.











Inverno beirando o ameno demais. Luz matinal, check. Temperaturas na casa dos dois dígitos, check. Cardigans no lugar de casacos, check. Luvas ainda na gaveta, check. Neve, não-check.

Não que o gato esteja reclamando. Manta felpuda, casa quentinha e barriga cheia?
Check, check and check.